Home - Opinião - – «Fujam! Fujam! Que ´ele´ já está em marcha e não pára!» – gritou o Presidente. Autor: Carlos Martelo

– «Fujam! Fujam! Que ´ele´ já está em marcha e não pára!» – gritou o Presidente. Autor: Carlos Martelo

– «Fujam! Fujam! Que ´ele` já está em marcha e não pára!» – gritou o Presidente.

 É assim a modos que uma «lenda» repetida em falsete como se viesse dos confins…

 Eis que soa este «grito» saído de presidencial e já irritada garganta em meio de um debate camarário.

Os mais antigos já se lembram de idênticos «gritos» algures em meio de anteriores debates municipais sobre tal «matéria», alegadamente em movimento, qual bólide.  Desta vez, receia-se até que esteja em marcha em rota de colisão com os Paços do Concelho.  Alguns desses, dos mais antigos, carregados com «saber de experiência feito», procuram amainar as «ondas de choque» da notícia e dizem:

– «Calma que o jogo é pacífico! Volta e meia isto é como na estória do Pedro e do Lobo apesar desta nossa espécie de ´fera` nunca mais aparecer a sério… Calma que é só fumaça!…».

Porém, para surtir maior efeito sobre os ouvintes incrédulos, solta-se novo «grito»:

– «É de mobilizar de imediato a protecção civil, quiçá a defesa nacional, perante tão formidável evento!» – atestam assim de grande inquietação as oficiais posições.

– «Fujam!  Desandem depressa!  Protejam-se!  ´Ele` tá em marcha e já não pára!» – insiste no berro a presidencial garganta desta vez também virada para os representantes da comunicação social e invetivá-los a também berrarem como ele, tipo «caixas de ressonância».

Esbaforidos, correm uns e outros para as telecomunicações de 5.ª geração, as «5 G», que é suposto darem base material para a estória ter um final feliz com a central decisória, situada em Lisboa, a ter que sair de mais um impasse o qual, aliás, acabara de «inventar» …

Mas afinal, será o Super Homem que se aproxima vindo dos céus?  Será um míssil teleguiado pronto a explodir-nos na cabeça?  Será um comboio de tipo TGV?  No mínimo, um touro bravo a investir?  Ou que será então?

Salta, espetacular, a resposta da presidencial boca:

– «É o IC 6! É o IC 6!».

Ouve-se alguém a comentar:

– «Aí vem ´ele`!  Aí vem ´ele` e já não pára!  É o que nos diz o presidente e um presidente não mente!» …

Entra em cena um «Velho do Restelo» (de facto, um comentador mais frontal):

– «Essa não!  ´Ele` não pode parar o andamento porque ainda nem sequer arrancou…  Como é que ´ele` está parado quase há 20 anos e agora querem fazer-nos crer que até já vem em excesso de velocidade?!  A ser assim, ainda se despista…mas de tanto estar parado!  É um farsante, é o que é, esse tal de IC 6!…» – conclui.

Ao saber de tudo isto, o IC 6 travou a todas as rodas, amuado!  Outra vez à espera dos «gritos», tipo «pólvora seca», de um nosso conhecido, agora deputado…

E lá continuam os palpites inflamados do lado dos fazedores de promessas e ameaças:

– «Desta vez é que é mesmo!» – prosseguem.  «Desta vez o IC 6 até vai varar com um túnel aquele grande monte que ali há!».

Porém, um pessimista atento logo os interpela:

– «Mas varar um monte?!  Mas por aqui, até chegarmos próximo à Serra, não há qualquer monte como obstáculo ao IC 6 a justificar um túnel para o varar de um lado ao outro ?!».

Após ligeiríssima hesitação, responde o tal deputado nosso conhecido:

-«Não há monte algum desses ?  Então também mandamos fazer o monte, primeiro, para depois se fazer o túnel a atravessá-lo!» – conclui com esta bravata o deputado satisfeito consigo próprio e com o presidente propriamente dito a abanar a cabeça em sinal de plena concordância.

Pois é, tudo indica irmos ter novos atos da «lenda do IC 6», em jeito de farsa…que continua sem ter um fim à vista…que não seja o da propaganda rotineira!

A feira EXPOH «amputada» de EXP(ositores) fica em Oliveira do Hospital…

Para isso, Câmara paga bem pela «coisa» sucedânea.

A EXPOH – Feira Regional de Oliveira do Hospital, foi uma «invenção» de outros que não os atuais «senhores do regime».  A sua essência, digamos que plasmada em DNA, era constituída pelos Expositores que a encorpavam a darem uma ideia, simbólica que fosse, do seu dinamismo na região.  Era a bola a ser jogada pela «sociedade civil» numa iniciativa pública…

Este ano, a fazer fé no que aparece divulgado, a EXPOH vai ser «encolhida» em número de dias e noites.  É em formato compactado.  E, sobretudo, não vai ter os Expositores que lhe davam a sua essência e a sua diversidade maior e mais colorida. Será um sucedâneo sem EXP(ositores).

A nova EXPOH corre assim todos os riscos de vir a ser como aquela tal «coisa» que em termos gerais «alivia mas não satisfaz» …apesar de passar a ser mais «festa» e (muito) menos «feira».

De facto, a EXPOH deste ano de 2022 foi «amputada» dos seus Expositores e, assim, fica em Oliveira do Hospital – OH – mas sem EXP(ositores)… Degenerou.  Mas, ainda assim, esta Câmara Municipal e sua «maioria partidária» concedem-lhe até uma verba de 120 mil euros do nosso dinheiro municipal, disseram-nos.  Afinal, mais um exemplo caseiro do clássico «panem et circenses» (pão e circo) com que os imperadores romanos, a título de serem «modernaços» (à sua época), manipulavam o povo em muitas cidades e «províncias» do império.

Diga-me o que pensa sobre isto, Vice-Presidente.  Dir-lhe-ei o que (não) quero pensar de si.

Mas, pelo menos cá fora, ainda se não ouviu o actual Vice-Presidente da Câmara a falar neste assunto, ele que por norma tem opinião sobre as «coisas» em que anda metido.  Ou não o meteram nesta da EXPOH sem EXP(ositores) ?…  Temos ou não temos Vice «amputado» de opinião sobre isto?  Ou, afinal, só é um Vice «amputado» de (também) ser Presidente?… Não, não queremos que isto se venha a comprovar!

Carlos Martelo

 

 

Carlos Martelo

LEIA TAMBÉM

“Bilhete Postal” desde a Cidade – Oliveira do Hospital: “Camuflagem urbana” da estátua da menina que voa nua por entre as árvores. Autor: João Dinis

Ali se pode apreciar o contexto, um pouco abaixo da “nova” Rotunda Armindo Lousada – …

Piscinas municipais em Seixo da Beira encerradas. “Apenas e só (?!) por não haver Nadador-Salvador “ – diz Junta de Freguesia local. Autor João Dinis

Não pretendo polemizar com ninguém e menos ainda com a Junta de Freguesia de Seixo …