Home - Região - Oliveira do Hospital - Funcionamento exemplar da ETAR da Cordinha coloca cisternas da Câmara numa azáfama. Autor: João Paulo Albuquerque.
João Paulo Albuquerque

Funcionamento exemplar da ETAR da Cordinha coloca cisternas da Câmara numa azáfama. Autor: João Paulo Albuquerque.

Foi com alacridade que recebi a informação de que a Câmara Municipal de Oliveira do Hospital está a proceder desde a passada segunda-feira à limpeza dos terrenos envolventes e esvaziou os tanques da estrutura do Pólo Industrial da Cordinha que de ETAR só parece ter o nome. Os tanques cisterna da autarquia têm andado numa verdadeira azáfama, estrada acima, estrada abaixo, a retirar e transportar o esgoto da padaria que se encontrava nos três tanques existentes.

Serviços, acredito, estarem a ser custeados pelos contribuintes, pois admirado ficava se fossem pagos, como seria lógico, pela padaria, pela padaria. Uma outra parcela, um outro valor a juntar aos custos do saneamento, embora saibamos que este tipo de serviços já está negociado com as Águas de Zêzere e Côa, tornando-se para além de caro, pago em duplicado. Será esta a tal gestão de sucesso que o presidente fala? Não me parece.

É de bom-tom saber se a câmara vai disponibilizar estes serviços única e exclusivamente para transportar os esgotos da padaria ou se é para todos os necessitados e ao mesmo preço? Qual o valor que a padaria pagou ou vai pagar pelo serviço? Para onde vai o esgoto? Vai ou não ser efectivamente tratado? Porque não teve a autarquia o mesmo procedimento para com os carpinteiros, uma vez que a falta de funcionamento da ETAR foi o motivo para não se instalar uma carpintaria no pavilhão construído e tão publicitado na última campanha autárquica? Porque chama de crime ambiental ao que pontualmente aconteceu num restaurante daquela zona e não procede de igual forma neste caso? Não acontecem os mesmos casos em vários locais do concelho? Acontecem, e bem mais graves. Acho que vou ter que os mostrar, pode ser que também sejam notados.

O senhor Presidente pensa que é endrominando que resolve os problemas? Não, arranjou mais um que não é pequeno, pois admitindo que a padaria não tem culpa, a verdade é que não se olhou a nada para de imediato lhe ligarem o saneamento. Houve ETAR para a padaria. Mas se não houve ETAR para a carpintaria, também não pode haver ETAR para a padaria, pois nada no saneamento foi alterado. Nem na trampa pode haver dois pesos e duas medidas senhor Presidente, e pior quando a medida adoptada é ilegal, vergonhosa e criminosa. Senhor Presidente ou constrói uma ETAR, ou fecha a padaria. O culpado é o senhor. Não sou eu ou outro qualquer que mostre as verdades que o senhor gosta de mascarar.

João Paulo AlbuquerqueAutor: João Paulo Albuquerque

LEIA TAMBÉM

Viva o 1º de Dezembro de 1640!  Viva a Independência Nacional! Autor: João Dinis

A perda da independência nacional com os Filipes de Espanha e a “União Ibérica” de …

1°. de Dezembro de 1640. Autor: João Manuel Pais Trabulo

A dinastia espanhola dos Filipes governou o país entre 1580 e 1640. Foram 120 os …