Home - Últimas - Fundão aposta na criação de 900 postos de trabalho com Centro de Acolhimento de Empresas Tecnológicas 

Fundão aposta na criação de 900 postos de trabalho com Centro de Acolhimento de Empresas Tecnológicas 

O concurso público para a construção do Centro de Acolhimento de Empresas Tecnológicas no Fundão, obra integrada no âmbito do Programa Estratégico de Desenvolvimento Urbano município, inserida no programa Portugal 2020, está aberto até ao dia 15 de Agosto, anunciou a Câmara Municipal em comunicado, que pretende com este projecto criar 900 postos de trabalho. O Centro de Acolhimento de Empresas Tecnológicas irá ficar situado junto dos edifícios do Centro de Negócios e Serviços Partilhados e da Incubadora instalada na antiga Praça, num espaço que é hoje utilizado como parque de estacionamento.

Este investimento visa “dar seguimento ao posicionamento do Fundão para atracção de investimento, criação de emprego e fixação de pessoas, nomeadamente nas áreas tecnológicas, reforçando a resposta dada pelo ecossistema de inovação actual”, explica a autarquia, sublinhando que estas infraestruturas integram o Plano de Inovação do Fundão, que o município tem vindo a implementar desde 2013, e que “já permitiu atrair diversas empresas TICE, criar mais de 700 postos de trabalho qualificados nas áreas tecnológicas, gerar mais de 70 startups e dar suporte a mais de 200 projectos de investimento privado em diversas áreas de actividade”.

A obra consiste na construção de um edifício para acolhimento de empresas de base tecnológica, com vista a ampliar a oferta de espaços e serviços existentes na cidade, os quais apresentam actualmente lotação plena, sendo que o valor de preço base do procedimento é de 4.250.414,52 euros mais IVA e o prazo de execução é de 540 dias. O novo edifício será constituído por um parque de estacionamento para 58 automóveis (piso -1) destinado ao público; espaço de oficinas e laboratório (piso 0) com 1084 m2; espaços para empresas (pisos 1, 2 e 3) com um total de 3.767 m2 e pela cobertura com 1206 m2, que poderá ser visitada e usufruída, num edifício que permitirá a instalação de cerca de 900 novos postos de trabalho.

Em 2018, o Centro de Negócios e Serviços do Fundão conquistou o primeiro lugar nos prémios RegioStars promovidos pela Comissão Europeia e que visam distinguir projectos inovadores, geradores de impacto e desenvolvidos com aplicação de fundos comunitários. “Em 2020, é considerado com um exemplo a seguir pelos consultores do Governo que delinearam o documento ‘Visão Estratégica para o Plano de Recuperação 2020/2030’ que elogiam o ‘cluster digital’ do Fundão, referindo que a cidade ‘pode servir de âncora a um grande projecto digital, reforçando a capacidade instalada e alargando o envolvimento com projectos empresariais e investindo também na atracção de recursos humanos qualificados”, explica a autarquia.

LEIA TAMBÉM

Autarcas Filipe Camelo e Paulo Pina distinguidos com prémios “Viriatos” do “Oh Meu Deus”

A organização da prova de resistência extrema Oh meu Deus que decorreu, este fim-de-semana, pela …

Alunos de Celorico da Beira, Gouveia e Oliveira do Hospital em Viseu para aprenderem a ser pastor

A Escola Superior Agrária de Viseu (ESAV) acolheu hoje 11 novos alunos na Escola de …