Home - Região - “Incêndio continua por apagar”

“Incêndio continua por apagar”

Em comunicado a Maavim volta a lembrar episódio de Outubro de 2017.

 

“A MAAVIM, na defesa dos lesados dos Incêndios de Outubro de 2017, continua a reivindicar ajudas aos seus lesados e à população afetada.

Passaram 46 meses e a tragédia de Outubro de 2017 continua presente.

Encheram-nos de promessas.

Eram milhões para a Floresta, milhões para a Indústria, milhões para a Agricultura, milhões para as habitações, milhares de cabras sapadoras, reflorestação de milhares de hectares, drones de vigilância, aldeias seguras, enfim muitos apoios vertidos em palavras…

Acontece que praticamente 4 anos depois muitos não foram cumpridos.

Existem famílias sem casa, outras sem meio de sustento, outros foram embora e fala-se agora na desertificação do Interior.

O incêndio mandou muitas das nossas gentes embora, por falta de apoio ao restabelecimento.

O incêndio queimou muita economia dos meios rurais.

O incêndio queimou a esperança de muitos para continuar nos territórios afetados.

Ainda hoje os inquéritos dos incêndios continuam sem culpados e o Incêndio lavra silenciosamente nas memórias de todos os afetados e de toda uma vasta região que foi Abandonada.

Só queremos o que foi prometido e que é competência das autoridades.

Continuam milhares de famílias sem qualquer apoio até ao momento e sem esperanças disso.

Quem são os culpados? Passou muito tempo e ninguém penaliza quem nos abandonou em Outubro de 2017.

Queremos JUSTIÇA CONTRA OS CULPADOS pelo ABANDONO das populações

Não aceitamos que a região ainda hoje pareça que acabou de sair de uma guerra.

Nós não somos culpados, somos vítimas.”

LEIA TAMBÉM

Idosa morre após cair num poço no concelho de Nelas

Uma mulher, de 91 anos, perdeu a vida esta quinta-feira após a queda num poço …

Penacova comemora Dia Mundial do Turismo com passeios, espectáculos e visitas a museus

A Câmara Municipal de Penacova vai assinalar o Dia Mundial do Turismo, que se celebra …