Home - Outras notícias - Incêndio destrói habitação na Guarda e causa um ferido grave e outro ligeiro

Incêndio destrói habitação na Guarda e causa um ferido grave e outro ligeiro

Um incêndio numa habitação do concelho da Guarda causou, hoje, um ferido grave e um ligeiro. As chamas destruíram parcialmente um edifício aldeia de Cerdeiral, uma localidade que pertence à freguesia de Panoias de Cima, e causaram ferimentos aos dois moradores.

Segundo fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) da Guarda, o alerta para o incêndio ocorreu pelas pelas 12h58 . As chamas destruíram parcialmente o edifício e causaram ferimentos  a um homem e uma mulher com cerca de 80 anos. O homem sofreu “queimaduras extensas e graves”, enquanto a mulher teve ferimentos ligeiros, “foi assistida no local e acabou por não ser transportada” para o hospital.

Devido ao incêndio, cujas causas são desconhecidas, a habitação sofreu danos e ficou inabitável. No local do incêndio estiveram 25 homens e 10 viaturas dos Bombeiros Voluntários da Guarda, da Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) da Guarda, da GNR e do serviço municipal de proteção civil, segundo o CDOS.

O comandante dos Bombeiros Voluntários da Guarda,  Paulo Sequeira, disse ainda à Lusa que nos últimos dias têm ocorrido “muitos incêndios” urbanos na região, por as pessoas estarem confinadas em casa devido ao Covid-19 e utilizarem as lareiras e os sistemas de aquecimento “por mais tempo”.Paulo Sequeira apela aos habitantes para que tenham “cuidados redobrados com a utilização de todos os sistemas de aquecimento”, para que o risco de incêndio  seja minimizado.

LEIA TAMBÉM

Fiscalização da GNR sobre automobilistas levou a sete detenções

Mais 39 detenções e 649 estabelecimentos fechados devido às medidas do estado de emergência

“Até ‪às 18h00 de hoje, foram detidas por crime de desobediência, designadamente por violação da obrigação de confinamento obrigatório e …

Crédito Agrícola dá moratória de um ano para famílias e empresas

Depois da Caixa Geral de Depósitos (CGD), BPI e Santander, o Crédito Agrícola também decidiu …