Home - Outros Destaques - José Carlos Alexandrino defende estacionamento pago em algumas ruas de Oliveira do Hospital (c/vídeo)

José Carlos Alexandrino defende estacionamento pago em algumas ruas de Oliveira do Hospital (c/vídeo)

O presidente da Câmara Municipal e Oliveira do Hospital defende que o estacionamento deve ser pago em algumas ruas da cidade de Oliveira do Hospital e existir critério neste aspecto. José Carlos Alexandrino, que falava na apresentação do projecto de requalificação da Zona Histórica da cidade, respondeu desta forma aos comerciantes presentes que colocaram os estacionamentos entre as suas principais preocupações. O autarca considera que se não se utilizar esse sistema há condutores que vão deixar ficar os carros durante largas horas em zonas que as pessoas precisam para aceder aos serviços.

“Uma farmácia, por exemplo, é um ponto de paragem , para a pessoa parar, ir comprar e retirar a viatura. A farmácia não pode ter dez lugares e os outros não terem nenhum. É natural que existam lugares para cargas e descargas. Tudo tem de ser equacionado”, explicou José Carlos Alexandrino, antes de defender o pagamento do estacionamento em algumas ruas de Oliveira do Hospital. “Há lugares que devem ser pagos, caso contrário há quem deixe lá o carro um, dois ou até três dias. Pagando, a pessoa está lá 15 minutos e depois vai embora”, alegou, lembrando que quem pretender lugares grátis vai ter 162 junto à central de camionagem. Um ponto que, no entender dos comerciantes, porém, poderá desviar os clientes para as grandes superfícies.

Antes, o presidente da União de Freguesias de Oliveira do Hospital e S. Paio de Gramaços também focou este problema e chamou a atenção para a necessidade do projecto ter uma forte componente funcional e de incluir capacidade de parqueamento e pensar em soluções alternativas. “Este é o momento certo, por exemplo, para o município começar a pensar num sistema de circulação rodoviária interna, urbano, que permita às pessoas abdicar dos seus carros e circular por aqui em pequenos autocarros”, frisou Nuno Oliveira, salientando que hoje em cada família já existem vários carros. “Além disso, é preciso pensar em mais estacionamento. Isso pode ser uma mais valia para a zona histórica.”, rematou.

 

LEIA TAMBÉM

Pacientes com COVID-19 voltam a aumentar em Oliveira do Hospital

O número de casos activos de COVID-19 voltou a subir, chegando aos 11 pacientes, apesar …

CDU promoveu “marcha lenta” para lembrar necessidade de avançar com IC6

A CDU promoveu ontem uma marcha lenta, num percurso entre o final do actual IC6 …