Home - Outros Destaques - José Carlos Alexandrino diz que não se demitiu no caso do IC6 para não abandonar o povo
IC6

José Carlos Alexandrino diz que não se demitiu no caso do IC6 para não abandonar o povo

O presidente do Município de Oliveira do Hospital as assegurou hoje que a luta pelo IC6 não vai cair. José Carlos Alexandrino que já por várias vezes tinha procurado pressionar, sem qualquer efeito, o poder central, a última das quais ao ameaçar não se recandidatar nos últimas autárquicas e de se demitir caso não tivesse a garantia da conclusão daquela via, o que não cumpriu, diz agora que participou “num abaixo-assinado”, com mais oito autarcas da região. O objectivo é reivindicar ao Governo a “conclusão urgente” do IC6 e construção do IC7 e IC37, no  âmbito da Visão Estratégica para o Plano de Recuperação Económica de Portugal 2020/2030. O autarca sublinha que não abandonou a candidatura, como tinha prometido, porque houve os incêndios, as intempéries e a pandemia” e que caso se demitisse em qualquer um dos momentos seria acusado pelos cronistas de “fugir e que não quis ajudar as pessoas de Oliveira do Hospital”. E garante que a conclusão daquela via no futuro terá sempre o dedo do seu executivo.

Em reunião pública do executivo, José Carlos Alexandrino referiu que o documento foi assinado por um conjunto de presidentes de Câmara, entre os quais” os mais interessados, como Seia, Gouveia e Oliveira do Hospital, mas também por Nelas, Viseu, Coimbra, Covilhã…”. O autarca disse que vai reunir também, esta sexta feira, com o Ministro das Infraestruturas, “onde também este assunto será abordado”. “Não deixaremos cair a luta do IC6”, assegurou mais uma vez o autarca que, após este mandato, já não terá oportunidade de se recandidatar e poderá não cumprir aquilo que sempre prometeu ao oliveirenses: a conclusão do IC6.  O autarca, de resto, admitiu que tinha prometido demitir-se se o IC6 não fosse construído. “O IC6 será construído no futuro com o contributo deste executivo e do papel do presidente da Câmara Municipal e como presidente da CIM da Região de Coimbra”, referiu.

O autarca desculpou-se referindo que quando fez tal promessa “não tinha havido os incêndios, as intempéries e a pandemia”. Verifica, por isso, que caso se demitisse em qualquer um dos momentos seria acusado de “fugir porque não quis ajudar as pessoas de Oliveira do Hospital”. “Nunca, em situações difíceis abandonaria o meu concelho e as pessoas do meu concelho”, asseverou. “Levarei o mandato até ao fim. Mas quando o IC6 estiver concretizado, eu posso afirmar que foi este executivo que fez tudo para que o IC6 se concretizasse. Mas vai-se concretizar é só uma questão de tempo”, concluiu o autarca.

LEIA TAMBÉM

CDU acusa a CM de Oliveira do Hospital de na pressa de construir o Campus educativo de ter abatido 135 castanheiros dentro da cidade

A CDU de Oliveira do Hospital acusa a Câmara Municipal de “na pressa política em …

 “Não podendo ser a CDU, a melhor solução para o concelho de Oliveira do Hospital seria a vitória do PSD/CDS-PP….”

O empresário António Lopes foi um dos principais mentores da candidatura que, em 2009, levou …