Home - Economia - José Carlos Alexandrino garante que investimento na Festa do Queijo deste ano será superior ao do ano passado

José Carlos Alexandrino garante que investimento na Festa do Queijo deste ano será superior ao do ano passado

A 25 edição da Festa do Queijo Serra da Estrela de Oliveira do Hospital vai ter um investimento superior aos anos anteriores. A revelação foi feita pelo presidente da Câmara Municipal na última Assembleia Municipal, justificando este incremento com a estratégia que o seu executivo tem definido para a promoção do concelho. José Carlos Alexandrino não avançou o orçamento previsto para o evento que se realiza nos próximos dias 5 e 6 de Março, mas deu a conhecer alguns números que, no seu entender, demonstram a importância deste acontecimento para divulgar a região.

O autarca lembrou, por exemplo, que, segundo um estudo do Instituto Nacional de Estatística (INE) divulgado a 18 de Dezembro de 2015, Fevereiro do ano passado (período em que se realizou a Festa) foi o mês em que se registou em Oliveira do Hospital o maior número de levantamentos em máquinas ATM e pagamentos em terminais de multibanco, superando mesmo a média nacional. Não se esqueceu também de referir que o número de dormidas no ano de 2014 nos estabelecimentos de alojamento turístico do município se fixou em 15 732. Estes números, porém, são substancialmente inferiores aos citados no mesmo estudo para os concelhos vizinhos, como Seia (62.650), Nelas (43.766) ou Arganil (22.628). Apenas Tábua (2.366) e Carregal do Sal (-) estão abaixo dos valores registados no espaço oliveirense.

“Vamos fazer uma grande Festa do Queijo e um investimento na sua divulgação ainda maior. No sábado vamos ter seis horas na RTP e no domingo mais seis horas na SIC. Isto incomoda muita gente”, congratulou-se José Carlos Alexandrino que apostou em dois actores, Fernando Mendes e Manuel Melo, para promover o evento. O autarca fez, depois, referência a vários números provenientes do INE, entre eles o das dormidas, para fundamentar aquilo que considera ser “a dinâmica” que este acontecimento transmite ao concelho. “Os profetas da desgraça acham que a promoção do território não se devia fazer. Este executivo tem uma ideia clara de como se promove o território. A Festa do Queijo é uma promoção do concelho no seu todo”, frisou, assegurando que o evento já atingiu um nível que agora exige mais investimento. “Quando atingimos um determinado patamar de sucesso tem de se trabalhar ainda mais”, rematou.

Os valores de José Carlos Alexandrino não convenceram António Lopes que voltou a criticar os montantes gastos na Feira do Queijo. Aquele eleito diz que os números avançados pelo autarca não são motivo de satisfação e continuou a insistir que o evento na relação custo benefício não é proveitoso para o concelho. “Um grande número, esse das dormidas. Essa das 15 mil dormidas dá uma média de 43 por noite, estas divididas por todas as unidades do concelho. Qualquer hotel com menos de 30 quartos não é rentável. Percebo alguma coisa de gestão. Os números que aqui avançou são engraçados, mas devem deixar os empresários hoteleiros a coçar a cabeça de preocupação”, atirou ainda António Lopes, para quem estas dormidas, além disso, pouco ou nada têm a ver com a Festa do Queijo, tratando-se, em sua opinião, “de turistas belgas, holandeses e de outras nacionalidades”.

LEIA TAMBÉM

“Vivemos em cima de um barril de pólvora”

O Movimento Associativo de Apoio às Vítimas dos Incêndios de Midões (MAAVIM) acusa as autoridades …

Oliveira do Hospital com praias para receber 760 banhistas, com Avô a liderar com 410 espaços

O Governo publicou hoje a capacidade de ocupação das praias para a época balnear 2021 …