Home - Região - Oliveira do Hospital - José Carlos Alexandrino: “Não vou ser candidato ou deixar de o ser por eles o serem”

José Carlos Alexandrino: “Não vou ser candidato ou deixar de o ser por eles o serem”

José Carlos Alexandrino foi um dos elementos que, na última Assembleia Municipal, desafiou de forma categórica António Lopes a candidatar-se à Câmara Municipal de Oliveira. O autarca, que nesta reunião surgiu munido de um livro de Winston Churchill, o qual citou ao longo da tarde, amenizou depois o repto, assegurando que não será em função do adversário que decide se concorre ou não.

“Não vou ser candidato ou deixar de o ser por eles o serem. Na minha vida decido eu, não decidem os outros”, explicou o autarca que antes tinha sido bastante mais taxativo. Nessa primeira fase deu a entender que António Lopes apenas recorre à justiça por saber que não tem capacidade de o derrotar nas urnas.

“Vamos ver se têm coragem de ir a votos. Alguns vão à justiça porque sabem que nos votos são derrotados. Vamos ver se eles têm coragem de se apresentarem como candidatos”, afirmou de forma concludente, sublinhando que espera que as investigações em curso por parte da Polícia Judiciária se resolvam o mais rapidamente possível. “O que quero é que isto [as investigações] ande o mais depressa possível. Já fui investigado na Cordinha e não fui acusado de nada”, sublinhou.

António Lopes aceitou o desafio. Esperava-se depois uma reacção de José Carlos Alexandrino. O autarca, porém, não acrescentou nada àquilo que já tinha dito antes do seu adversário político se ter comprometido a encontrar uma alternativa governativa e de lhe ter dito que o iria derrotar nas urnas.

LEIA TAMBÉM

CM de Oliveira do Hospital aprova orçamento de 34 milhões, oposição classifica-o de irrealista e incapaz de ir além de uma execução de 50 por cento

A Câmara Municipal de Oliveira do Hospital aprovou, por maioria, em reunião extraordinária, no dia …

Requalificação do Açude da Ribeira recebe mais de 375 mil euros do programa Centro 2020 que aprovou “100 milhões de euros para áreas prioritárias para os cidadãos” 

O Programa Operacional Centro 2020 “aprovou 100 milhões de euros para projectos de qualificação dos …