Home - Outros Destaques - José Carlos Alexandrino pode ser hipótese para a liderança da CCDR Centro que vai a eleições em Setembro

José Carlos Alexandrino pode ser hipótese para a liderança da CCDR Centro que vai a eleições em Setembro

O Conselho de Ministros aprovou ontem o decreto-lei que irá permitir a eleição indirecta dos presidentes das Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR), prevista para o mês de Setembro. No comunicado que se seguiu ao Conselho de Ministros, realizado ontem em Lisboa, o Governo destacou que o diploma altera a orgânica das CCDR, consagrando a eleição indirecta dos respectivos presidentes por um colégio eleitoral composto pelos presidentes e vereadores das câmaras municipais e pelos presidentes e membros das assembleias municipais (incluindo os presidentes de junta de freguesia) da respectiva área territorial. O CBS sabe que o presidente da Câmara de Oliveira do Hospital deverá estar entre os potenciais candidatos à liderança da CCDR Centro, um cargo que foi ocupado pela agora ministra Ana Abrunhosa.

O novo modelo vem afastar a nomeação directa por parte do Governo, consagrando a eleição indirecta por voto dos presidentes e vereadores das câmaras municipais. O objectivo é “garantir uma maior representatividade de todos os eleitos locais e uma melhor administração ao nível regional, reforçando a legitimidade democrática e a transparência ao nível da governação regional”, refere o comunicado. No Congresso da Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP), realizado no final de Novembro passado em Vila Real, recorde-se, o primeiro-ministro, António Costa, tinha anunciado a realização desta eleição para o primeiro semestre 2020, de forma a “proceder ao reforço da legitimidade democrática, para que as Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regional possam assumir plenamente o desenvolvimento de estratégias regionais”.

Ao que o CBS apurou José Carlos Alexandrino nunca falou publicamente sobre este caso, mas uma fonte garante que essa é uma das suas ambições e que o seu nome está entre os mais bem colocados dos candidatos ligados aos socialistas. E caso fosse eleito entregaria o que resta do mandato na autarquia ao seu vice-presidente e provável candidato pelo PS às próximas autárquicas, Francisco Rolo. “Esse é um cenário muito possível, embora existam muitos nomes, nomeadamente autarcas em fim de mandato e que não se podem recandidatar”, referiu a fonte ao Correio da Beira Serra, solicitando o anonimato. José Carlos Alexandrino, segundo esta fonte, e falando só dos nomes mais próximos desta região, teria como adversários os presidentes da Câmara da Pampilhosa, do Carregal do Sal, entre outros.

“Há muitos nomes. Estamos a falar de concelhos aqui próximos. Mas não nos podemos esquecer que a CCDR Centro engloba  distrito de Coimbra, Aveiro, Leiria, Viseu, Guarda, Castelo Branco, Leiria e Santarém. Na ala do PS, José Carlos Alexandrino surge, juntamente com Isabel Damasceno (de Leiria e actual Presidente indigitada da CCDR Centro) e o ex-presidente da CM de Mangualde João Azevedo, que foi director de campanha de António Costa nas legislativas, como os mais bem colocados”, refere a mesma fonte. “Já do lado do PSD surge Maurício Marques, ex-deputado e presidente de Penacova, José Alberto, presidente da AF Viseu e ex-vice da CCDR, bem como José Brito que é o presidente da CM da Pampilhosa e o autarca no distrito de Coimbra, em fim de mandato, com mais vitórias do PSD”, frisa.  “Vai ser muito disputado este lugar”, conclui.

LEIA TAMBÉM

Oliveira do Hospital com quatro novos casos de COVID-19

O Município de Oliveira do Hospital registou nos dois últimos dias quatro novos casos de …

Fernando Tavares Pereira denuncia risco de desaparecimento do Centro de Exames de Tábua depois de receber pedido de ajuda

O Candidato à Câmara Municipal de Tábua, Fernando Tavares Pereira, denunciou ontem, que o  Centro …