Home - Últimas - KPMG Portugal, parceira do Camião da Esperança, criou aplicação para ajudar Suíça a controlar pandemia

KPMG Portugal, parceira do Camião da Esperança, criou aplicação para ajudar Suíça a controlar pandemia

A KPMG Portugal, parceira do Camião da Esperança, desenvolveu uma aplicação móvel e um portal ‘web’ para ajudar a Suíça a controlar a covid-19 e a monitorizar doentes que não necessitam de hospitalização, mas que têm de se manter em isolamento ou quarentena. A aplicação tem como objetivo o acompanhamento diário dos doentes postos em isolamento ou quarentena, permitindo a realização de consultas à distância e a interação permanente entre médicos e pacientes.

Com a ‘Covid Care App’, as autoridades de saúde suíças pretendem aumentar a proximidade com os doentes infetados pelo novo coronavírus, maior eficiência na definição das medidas a adotar para cada situação e ter à disposição melhor informação sobre a população infectada.

A aplicação apresenta-se como “um grande passo em direção a um suporte amigável para pessoas isoladas e em quarentena”, descreveu Lukas Engelbergerdiretor de Saúde do cantão de Basileia. Para o responsável, trata-se de “uma ferramenta de apoio essencial para o próximo período”, durante o qual todos terão que se “acostumar a viver diariamente com o coronavírus“.

Até agora, no cantão de Basileia, à semelhança do que acontece em todo o território helvético, qualquer pessoa em quarentena era regularmente contactada por telefone pelo serviço médico cantonal, de modo a acompanhar o seu estado de saúde. No sentido de simplificar os cuidados prestados às pessoas isoladas e à unidade de saúde responsável pelo acompanhamento dos doentes, o departamento de saúde do cantão de Basileia lançou, em 04 de maio, a aplicação “Covid Care Basel-Stadt“.

diretor de Saúde do cantão de Basileia explicou à Lusa que a aplicação só pode ser usada por pacientes de covid-19 ou pessoas em contacto direto com o doente através de um código de acesso que será fornecido pelo serviço médico cantonal. Lukas Engelberger esclareceu que se trata de uma aplicação de “utilização voluntária” e que “não dispõe de função de rastreamento nem de movimento”. As pessoas que não quiserem ser registadas na aplicação continuarão a ser contactadas por telefone.

Segundo o departamento de saúde de Basileia, a aplicação pode ser disponibilizada a outros cantões que estejam interessados. “Gostaria de aproveitar esta oportunidade para agradecer à KPMG Portugal pela cooperação sem complicações na implementação do aplicativo”, afirmou o diretor de saúde de Basileia, por ocasião do lançamento, explicando que a empresa participou num processo de seleção com três candidatos.

“A KPMG Portugal orgulha-se de ter sido escolhida para implementar este projeto, desde logo por ser um contributo significativo para o controlo da pandemia. Mas também por representar mais um reconhecimento da qualidade da tecnologia que os nossos profissionais desenvolvem, em Portugal e no estrangeiro”, afirmou Nasser Sattar, da KPMG Portugal.

projeto da aplicação, que teve como responsáveis Rui Gonçalves e Bruno Martins, foi desenvolvido no seguimento da distinção da KPMG Portugal, em 2019, como “Parceiro Europeu do Ano” pela Outsystems, e “Parceiro de Serviços do Ano” pela Microsoft. “A multidisciplinaridade das nossas equipas, em competência de IT ou de gestão, garante um elevado nível de qualidade e de tempo de resposta, qualquer que seja o tema ou a natureza do projeto tecnológico em questão”, explicou Rui Gonçalves.

“A nossa visão geral da Suíça mostra que a cidade de Basileia tem feito um trabalho pioneiro nesta área. Estamos convencidos de que, com esta solução, podemos dar um contributo valioso para os cuidados a prestar aos doentes e para aliviar os encargos para o sistema de saúde” afirmou Marc-André Giger, chefe de Administração Pública da KPMG, citado numa nota enviada à Lusa.

A solução da KPMG Portugal, criada em tecnologia Outsystems na Microsoft Azure Cloud, teve a colaboração da KPMG Suíça e encontra-se disponível nos sistemas IOS e Android. A aplicação foi adotada no cantão de Basileia, que tem cerca de 200 mil habitantes e no qual mais de 900 pessoas já testaram positivo para covid-19.

LEIA TAMBÉM

Militar ferido em colisão entre duas motas da GNR na A25 na Guarda

Duas motas da GNR da Guarda colidiram esta terça-feira de manhã na estrada A25 sentido …

Semana europeia da mobilidade assinalada com ciclismo nas escolas de Seia

O Município de Seia, a propósito da Semana Europeia da Mobilidade, e operacionalizada pela Associação …