Home - Mundo - Maquinista estava a falar ao telefone na altura do acidente em Santiago

Maquinista estava a falar ao telefone na altura do acidente em Santiago

O maquinista do comboio que na semana passada descarrilou em Santiago de Compostela, Galiza, causando 79 mortos, estava a falar ao telefone na altura do acidente, informou o Tribunal Superior de Justiça da Galiza.

A instância judicial indicou que o maquinista Francisco José Garzón Amo estava ao telefone com elementos da Renfe, empresa de caminhos-de-ferro espanhola.

Após a análise das primeiras informações das caixas negras do comboio, a instância judicial informou igualmente que a composição circulava a 153 quilómetros por hora no momento do descarrilamento.

“Nos quilómetros antes do local do acidente, o comboio circulava a 192 quilómetros por hora”, acrescentou o tribunal, num comunicado, indicando que “um travão foi ativado alguns segundos antes do acidente”.

jn.pt

LEIA TAMBÉM

Vila Nova de Poiares lança projecto que visa combater desperdício alimentar

O Município de Vila Nova de Poiares apresentou publicamente um projecto que pretende promover práticas …

Luciano Ribeiro defende como prioritário para Seia a saúde e educação

A Câmara Municipal de Seia atribuiu os pelouros aos vereadores do novo executivo municipal, presidido …