Home - Sociedade - Marido detido por suspeita de ter assassinado mulher em Seia e simulado acidente de viação
Marido detido por suspeita de ter assassinado mulher em Seia e simulado acidente de viação

Marido detido por suspeita de ter assassinado mulher em Seia e simulado acidente de viação

A advogada, de 38 anos, que faleceu na última terça-feira, no concelho de Seia, onde residia, pode ter sido assassinada pelo marido, que posteriormente terá simulado o acidente de viação para disfarçar o crime. Rui Andrade foi detido ontem pela Polícia Judiciária da Guarda, uma vez que suspeita que a advogada Ana Rita Antunes poderá ter sido assassinada por espancamento, particularmente uma pancada na cabeça, e não devido ao acidente que deixou apenas ferimentos ligeiros em Rui Andrade.

Marido detido por suspeita de ter assassinado mulher em Seia e simulado acidente de viaçãoAs causas não estão ainda esclarecidas, mas poderá ter a ver com motivos passionais. Uma tese que, segundo o JN, terá ganho força quando os investigadores descobriram que a advogada, que deixa duas filhas menores, estava a preparar o divórcio de Rui Antunes e que este já a teria ameaçado. Rui Andrade, que hoje será ouvido em tribunal, porém, continua a insistir na tese de acidente. Nas primeiras declarações às autoridades, Rui Antunes terá dito que a esposa se tinha atirado de uma ravina com o carro em andamento e que o ferimento fatal, o golpe na cabeça, era resultado da queda. A autópsia, contudo, parece contrariar esta possibilidade.

A forma como ocorreu o acidente e o estado da viatura também servem para levantar suspeitas. Os investigadores não encontraram sinais de travagem do carro, a viatura encontrava-se quase intacta e a mulher, já morta, estava a alguns metros da viatura e com graves lesões e o marido, que a acompanhava, apenas com alguns arranhões. “Quando cheguei, soube pelos homens que chegaram primeiro, que os dois já se encontravam fora da viatura, com o marido a segurar o corpo da esposa, esta com uma ferida na parte esquerda da cabeça”, explicou o comandante dos Bombeiros Voluntários de São Romão, Serafim Barata, que no dia do acidente já tinha dito ao CBS na tarde do acidente que o corpo da advogada não tinha sido removido por as autoridades entenderem ser necessária uma investigação.

O acidente rodoviário, recorde-se, ocorreu na terça-feira no concelho de Seia, pelas 13h30, na estrada que faz a ligação entre as localidades de Furtado e Sandomil. E o detido vai ser presente, amanhã, ao tribunal de turno de Almeida, no distrito da Guarda, para efeitos de primeiro interrogatório e eventual submissão a adequadas medidas de coação.

LEIA TAMBÉM

Idoso detido no Sabugal por caça ilegal com meios proibidos

Um homem de 78 anos foi detido em flagrante, no sábado, no Sabugal, por caça …

“O Alexandrino não sabe o que diz…”

A candidata número dois do PSD pelo círculo eleitoral de Coimbra defendeu hoje a necessidade …