Home - Outros Destaques - Morreu Almeida Santos, histórico do Partido Socialista natural de Seia
Almeida Santos

Morreu Almeida Santos, histórico do Partido Socialista natural de Seia

António Almeida Santos, de 89 anos, morreu esta segunda-feira, em sua casa, em Oeiras, pouco antes das 00h00. Natural da aldeia de Cabeça, Seia, Almeida Santos foi um nome incontornável do Partido Socialista, tendo sido fundador do partido, onde ocupou o cargo de líder do partido e era actualmente presidente honorário. Foi ainda opositor ao Estado Novo ocupado e era  pai da deputada recentemente eleita pelo circulo eleitoral da Guarda Maria Antónia Almeida Santos.

O presidente honorário do Partido Socialista sentiu-se mal após o jantar e foi ainda assistido na sua residência. Mas não resistiu. Completaria 90 anos no próximo mês e foi submetido por duas vezes a cirurgias cardiovasculares.

Almeida Santos licenciou-se em Direito na Universidade de Coimbra e exerceu advocacia em Lourenço Marques até 1974. Segundo o site oficial do Partido Socialista, Almeida Santos foi ministro da Coordenação Interterritorial, ministro da Comunicação Social, ministro da Justiça, ministro-adjunto do primeiro-ministro, ministro de Estado e ministro dos Assuntos Parlamentares, além de ter sido presidente da Assembleia da República.

O corpo do fundador do PS deverá estar em câmara ardente na Basílica da Estrela, em Lisboa, mas não haverá cerimónia religiosa, a pedido do próprio, adiantou a mesma fonte.

Nas últimas horas, têm-se sucedido as palavras, de tributo a Almeida Santos. O primeiro-ministro e líder do PS, António Costa, diz que partiu um “grande amigo” que “era das pessoas que nos levava a acreditar que havia vida eterna na terra”. “Era um miúdo quando comecei a ouvir Almeida Santos a falar na televisão e fez parte do meu crescimento e de toda a minha formação. É com profunda tristeza que o vejo partir”, afirmou. Jorge Coelho disse estar ” profundamente chocado com a morte de um grande, grande amigo, que deu tudo de si ao país e ao PS”.

O candidato presidencial Sampaio da Nóvoa destacou a “personalidade marcante do Portugal contemporâneo, fundador da nossa Democracia, combatente pela liberdade e por todos acarinhado como Presidente da Assembleia da República exemplar na sua forma de construir consensos e prestigiar o debate democrático”.  Para a também candidata Maria de Belém, que suspendeu a campanha que será retomada após o funeral, diz que “o mundo não fica igual quando pessoas destas morrem”.

Marcelo Rebelo de Sousa, em declarações à SIC Notícias, por seu lado, salientou as qualidades de Almeida Santos como legislador e o “traço significativo de causas, pacificação e abertura política” que marcou o seu percurso de vida.

Foto: JN.pt

LEIA TAMBÉM

CDS-PP de Oliveira do Hospital acusa socialistas de desrespeitarem eleitores na Freguesia de São Gião

A Comissão Política Concelhia do CDS-PP de Oliveira do Hospital lamentou ontem que os elementos …

João Dinis acusa CM de Oliveira do Hospital e José Carlos Alexandrino de falta de respeito para com Assembleia de Freguesia e vítimas dos incêndios

O membro da Assembleia de Freguesia da União de Freguesias de Ervedal e Vila Franca …