Home - Últimas - Mortágua avança com 500 testes de despistagem da COVID-19

Mortágua avança com 500 testes de despistagem da COVID-19

A Câmara Municipal de Mortágua avançou para a aquisição de 500 testes de despistagem da Covid-19, no âmbito de um projeto-piloto de rastreio dirigido sobretudo aos Lares de Terceira Idade. Este programa de rastreio é uma resposta da Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra (Mortágua é um dos 19 Municípios integrantes) face à necessidade de reforçar a prevenção nos chamados grupos de risco.

O rastreio destina-se prioritariamente aos Colaboradores e Utentes das estruturas de apoio a idosos (Lares e demais valências de apoio à população idosa), bem como aos agentes de Proteção Civil. Esta prioridade é justificada, segundo a autarquia, pela relevância do trabalho daqueles Colaboradores e destes Agentes no contexto da mitigação da pandemia, e simultaneamente, o elevado grau de exposição ao risco de contágio a que estão sujeitos.

Quanto aos utentes dos Lares, a explicação é óbvia: trata-se de um grupo especialmente vulnerável, sendo nestas estruturas que se tem verificado um maior número de casos positivos e taxa de letalidade por Covid-19.

Este rastreio será uma abordagem piloto, através da análise combinada de duas técnicas (teste serológico para avaliar a IgM e IgG + Teste de doseamento sanguíneo da PCR para análise da Proteína C Reactiva), cujo resultado será analisado por fluxograma validado cientificamente pela ARS Centro. Caso este primeiro rastreio seja positivo, seguir-se-á a necessária confirmação através da realização de testes de Biologia Molecular (vulgo zaragatoa) nos laboratórios da Universidade de Coimbra, no espaço de 24h00.

A realização destes testes será feita em articulação com o Centro de Saúde local e a Proteção Civil Municipal. O rastreio tem um objetivo essencialmente preventivo, que é o de conter o risco de contágio e propagação do vírus, e garantir condições de trabalho em segurança e tranquilidade aos que estão na primeira linha do combate à pandemia. “A segurança das pessoas, da população em geral, passa também pela segurança dos agentes que estão mais envolvidos e empenhados na prevenção e combate àcovid-19”, sublinha o presidente da Câmara Júlio Norte.

A Autarquia adquiriu ainda 100 camas e 100 sacos-cama, caso seja necessário montar um hospital de campanha, efetuar uma evacuação temporária de um lar ou criar uma zona de concentração e apoio à população.

LEIA TAMBÉM

CDU de Tábua diz que há utentes que vão de madrugada para o Centro de Saúde para tentar conseguir uma consulta

A CDU de Tábua lembrou hoje em comunicado que existe um número insuficiente de médicos …

Incêndio deixou quatro pessoas desalojadas em Viseu

Um incêndio destruiu esta tarde uma habitação e outra foi parcialmente tomada pelas chamas em …