Home - Destaques - Município de Oliveira do Hospital disponibiliza 250 mil árvores autóctones para substituir eucaliptos
Eucaliptos

Município de Oliveira do Hospital disponibiliza 250 mil árvores autóctones para substituir eucaliptos

O Município de Oliveira do Hospital vai disponibilizar 250 mil árvores, de espécies autóctones, para incentivar os proprietários florestais a arrancarem os eucaliptos que nasceram espontaneamente em consequência do incêndio de 15 de Outubro de 2017, que consumiu 97 por cento da área florestal do concelho. Nesta primeira fase o “Projecto Reflorestar”, orçado em cerca de um milhão de euros, recentemente lançado pela autarquia para devolver as áreas verdes à floresta do concelho de Oliveira do Hospital que foi dizimada pelo fogo, tem como objectivo a plantação de 250 mil árvores durante o ano de 2019.

O Presidente do Município de Oliveira do Hospital, José Carlos Alexandrino, alerta para a importância desta medida num concelho em que os eucaliptos têm estado a invadir o território por via da germinação descontrolada das sementes, formando mantos contínuos que impedem o crescimento de outras espécies. “Queremos transformar a tragédia de 15 de Outubro numa oportunidade para deixarmos às gerações vindouras uma floresta sustentável, com biodiversidade, e de muito menor risco ao nível da propagação dos incêndios”, sublinha o autarca.

Para terem acesso às árvores e arbustos autóctones disponibilizados pelo Município de Oliveira do Hospital, como castanheiros, sobreiros, medronheiros, carvalhos e pinheiros-mansos, por exemplo, os proprietários florestais podem apresentar a candidatura até 31 de Janeiro do corrente ano, numa primeira fase, ou então entre 1 e 30 de Setembro.

Após aprovação das candidaturas, a plantação das árvores terá que ocorrer até 30 de Março ou 31 de Dezembro de 2019, tendo em conta a época de plantação a que o proprietário se candidate. Para garantir o sucesso das operações, o Gabinete Técnico Florestal do Município (GTF) de Oliveira do Hospital prestará todo o aconselhamento técnico necessário aos candidatos, que ficam obrigados a cumprir com as normas definidas no “Projecto Reflorestar”, assim como lhes assegurará uma breve acção de formação para garantir a correcta plantação das árvores.

Durante o primeiro ano de vigência do projecto, cada proprietário pode candidatar-se a um limite máximo de 500 árvores, ficando obrigado, sob compromisso de honra, a assegurar a necessária manutenção.

LEIA TAMBÉM

Oliveira do Hospital com 26 novos casos de COVID-19 em três dias e à beira de regressar ao confinamento

O concelho de Oliveira do Hospital conheceu 26 novos casos de COVID-19 nos últimos três …

“Governo despreza aspirações da população e candidatos socialistas locais não hesitam em voltar a dar a cara pelo PS”

A saída do prolongamento do IC 6, entre outras da região, das Obras incluídas no …