Home - Últimas - Na Vacinação anti Covid, o Centro de Saúde em Oliveira do Hospital faz gerar a confusão geral! Autor: João Dinis

Na Vacinação anti Covid, o Centro de Saúde em Oliveira do Hospital faz gerar a confusão geral! Autor: João Dinis

Assim aconteceu hoje, dia 1 de Abril de 2021 e não foi mentira…

Sim, dezenas e dezenas de Pessoas, Utentes com mais de 80 anos (e seus acompanhantes),  em maca, vários, em cadeira de rodas e com muletas, muitos, provavelmente alarmados por declarações divulgadas pela Direcção do Centro de Saúde, convergiram para a entrada do “Posto de Vacinação” nos edifícios dos Bombeiros Voluntários onde a “confusão”, alguma ansiedade e mesmo indignação se instalaram durante horas seguidas !

Foi mais uma e dolorosa “estação” desta autêntica Via Sacra a que estão a sujeitar as Populações a pretexto da Vacinação anti Covid !

Queremos começar por dizer que a culpa do acontecido não pode ser atirada para cima dessas Pessoas que afinal reagiram preocupadas com tais declarações, e também não recai sobre os Técnicos de Saúde que ali prestam serviço o qual, não raras vezes, é serviço reforçado com aliás voltou a acontecer hoje.

A principal responsabilidade por mais este atentado aos direitos dos Utentes e à própria precaução específica que o acto de Vacinação deve envolver, essa responsabilidade recai, inteirinha, sobre os principais responsáveis do Ministério da Saúde e do Centro de Saúde em Oliveira do Hospital, que têm andado “surdos” a todas as chamadas de atenção e revelam grande falta de competência e de planificação desta fase muito sensível da Vacinação, e para já no nosso Município.

De facto, ainda não foram capazes de reconhecer que estão a lidar com idosos e com outras Pessoas com doenças crónicas e que, por isso mesmo, têm de prevenir – planear e executar a Vacinação – tendo exactamente isso em conta, desde logo porque as Pessoas nestas condições – e em idade avançada – têm problemas motores e emocionais que se não compadecem com rotinas estupidificadas como as que estão a ser praticadas além do mais com manifesta falta de sensibilidade para tão importante missão.

É sabido que depois de ser alvo de muita insistência crítica pelo menos de nossa parte, a Direcção do Centro de Saúde em Oliveira do Hospital – organismo da tutela do Ministério da Saúde – lá acabou por vir junto da comunicação social (dia 30 de Março) a falar sobre o evoluir do processo de Vacinação anti Covid 19 no nosso Concelho.  Porém, pelo que se ouviu, de muda que andava, a Direcção do Centro de Saúde em Oliveira do Hospital afinal acabou por falar pouco e sobretudo falou “mal”.  Por exemplo, veio dizer e citamos:- “que terminou a convocatória de todos os utentes com mais de 80 anos que têm contacto telefónico válido.  Quem não foi que se dirija à Junta de Freguesia e ao Centro de Saúde a manifestar vontade de ser vacinado”.  Perante isto, e que é o essencial da informação prestada, podemos até dizer que falou com manifesta má vontade…

E sim, é necessário ter mais competência e mais sensibilidade !

É legítimo reclamar porque somos nós que estamos em risco e a pagar…

-Em primeiro lugar, devia haver pelo menos os tais quatro “postos de vacinação” no Concelho.   E, convenhamos, só não os há porque não há vontade do Ministério da Saúde em os montar e manter em funcionamento.   E também porque cedo e docilmente – cúmplice, afinal –  o Presidente da Câmara desistiu de se bater por eles.  Depois, não basta apregoar que os mais idosos – e falam apenas dos melhor recenseados – já foram todos “convocados”.  Mas, desses, quantos foram já vacinados e quantos é que não compareceram à Vacinação ?  E quantos ainda falta recensear devidamente ?  Precisamos saber !

– Particularmente, no caso dos idosos acima dos 80 anos, deveriam ter sido recenseados antes de se iniciar a Vacinação.  Agora, perante os que, no concreto, ocorreram a ser vacinados, ir-se-ia verificar onde e como estão  os outros todos e que fazer com eles, caso a caso, ou seja, quem mais é preciso vacinar e como fazê-lo.

Em primeiro lugar, compete ao Ministério da Saúde proceder a este trabalho de informação e planeamento embora, perante a gravidade e importância global da pandemia, possa recorrer a outras Entidades instaladas no terreno como estão as Autarquias e as Junta de Freguesia em especial.  E em cada Povoação, poderiam ainda recorrer a Cidadãos que voluntariamente se aprestassem a colaborar na missão de referenciar e contactar os seus Conterrâneos.  Sim, estes procedimentos têm a ver com a defesa da Saúde Pública em situação de especial gravidade como aquela que vivemos.  Sabemos que se não se chegar a, pelo menos, 70% de vacinados, não se atinge a chamada “imunidade de grupo”—  Ora, estamos certos que se poderá ultrapassar, e em muito, essa percentagem assim haja mais competência e mais sensibilidade da parte do Ministério da Saúde e do Governo.

É que só com a Vacinação rigorosa – acima dos 70% da População – se poderá controlar e anular esta ameaça permanente.  Ainda esperamos que esse objectivo seja largamente ultrapassado no concelho de Oliveira do Hospital.  E, isto, apesar e para além da incompetência e falta de sensibilidade até agora manifestadas pelas Entidades Públicas que se têm envolvido na cruzada !  Para isso, analisem a experiência com sabedoria e abertura democrática !   Emendem o que for necessário emendar !  Ainda há tempo !

Para Vacinar acima dos 90% da População ! Para salvar Vidas!

Oliveira do Hospital, 1 de Abril de 2021

Autor: João Dinis, Jano

LEIA TAMBÉM

Gouveia com dois novos casos de COVID-19, 11 recuperados e mais uma vítima mortal

O município de Gouveia registou mais dois casos de COVID-19 e mais um óbito. Segundo …

GNR deteve assaltante em Vilar Formoso

A GNR de Vilar Formoso deteve hoje um homem de 35 anos por furtos naquela …