Home - Opinião - Não invocar o santo nome de Charlie em vão! Autor: André Duarte Feiteira
À Boleia Autor: André Duarte Feiteira

Não invocar o santo nome de Charlie em vão! Autor: André Duarte Feiteira

Já passaram alguns dias desde o trágico atentado à redacção do jornal francês Charlie Hebdo, é verdade! Mas, já que, imediatamente após a tragédia se originou uma correria doentia em busca da fonte da hipocrisia, fiquei na expectativa. Por um lado para tentar desmistificar o fenómeno dos “Charlie´s”, e por outro para ter uma ideia de quantos “molhavam o bico”.

Bom, do resultado do meu estudo (que vale o que vale) pude retirar as seguintes ilações; Quanto ao fenómeno dos Charlie´s de ocasião que se avistaram por aí, de pronto vos dou uma explicação, apenas me basta evocar Marx, retirar-lhe uma palavra e acrescentar-lhe outra, e o resultado é o seguinte: O populismo é o ópio do povo! Vamos lá…que se pare um minuto que seja para pensar. Não se trata de solidariedade, muito menos de encher a boca com palavras afáveis acerca dos jornalistas vitimados, trata-se de respeito pela causa daqueles profissionais e, principalmente, se nos identificamos ou não com ela. Agora, observar acérrimos conservadores de crenças e costumes, seres que repudiam a crítica e que vêm o vírus do lado dos que seguem uma conduta diferente da normalidade, a serem solidários com jornalistas de um jornal satírico, não soa bem, é até contranatura! Por que o fazem não sei, mas interroguem-se!…

Quanto ao número dos que beberam da fonte da hipocrisia (não tendo eu uma equipa multidisciplinar ao meu serviço para ser mais preciso) posso adiantar que já vi camelos a beber menos! Meus amigos, esta sociedade não vive sob os princípios dos Charlie´s. Querem outra? Ganhem coragem e ajudem a construí-la! Mas, no caso de preferirem ficar silenciosamente nesta realidade, por favor, tenhamos respeito por quem batalhava pela liberdade de expressão. Pois (e sujeito a corte de texto por parte do director do CBS), como algumas vezes conversei com o director Manuel Mendes, é incrível a quantidade de pessoas que tem direitos e causas que deveriam reivindicar, mas, é igualmente incrível que a maioria prefira o silêncio porque tem medo de reivindicar aquilo que acha justo…haja coerência!

Como nós costumamos dizer senhor director: “Esta solidariedade para com as vitimas do Charlie Hebdo e este simbolismo causal, para quem não o entende nem pratica, não passa de um suspiro de criaturas oprimidas”.

LEIA TAMBÉM

“Consummatum est ! (está consumado !) “. Autor: João Dinis

Decorreu (2 de Junho) a votação favorável à “fusão por incorporação” da Caixa de Crédito …

«Quem tem telhas de vidro que não atire pedras ao telhado do vizinho…» Autor: Carlos Martelo

Eu cá apreciei o quadro que ilustra a crítica apelidada de «Xuxa Gate» feita pela …