Home - Desporto - No mundo da bola. Autor João Dinis, Jano

No mundo da bola. Autor João Dinis, Jano

– Requiem pelo Real Madrid? –

Nesta eliminatória da “Champions” entre Real Madrid e Manchester City, assistimos a um recital futebolístico do City que em Inglaterra compôs e executou em campo uma notável obra-prima de intenso brilho colectivo e individual. Obra-prima que pôs o Real quase em “êxtase” a ver o City tocar/jogar…

Voltando à bola como tal, então aquela primeira parte da partida em Manchester chegou a impressionar.  Os “manholas” do Real passaram o tempo a correr atrás da bola, a “cheirá-la” enquanto os “artistas” do City se divertiam a trocá-la entre si. Só não deu massacre em golos porque “monsieur”  Thibaut Courtois, usando bem os seus 2 metros de altura, tal impediu com mestria que ele é um dos melhores, se não o melhor, guarda-redes do mundo em actividade e, sim, um dos melhores de sempre a defender as balizas.

E Pepe Guardiola dirigiu aquela orquestra muito afinada agitando-se bastante enquanto Ancelotti “gaguejava” mascando chiclete.  Outros contrastes…

Enfim, “aquilo” só não foi um “Requiem” porque o Real Madrid não morre assim.  Mas foi um “ko”, em que o Real foi à relva “apagado” pelo City.  E pode ter sido um “Requiem” por esta equipa do Real com jogadores como – Modric –  Kroos – Benzema – grandes mestres no mister do jogo da bola mas com 35 anos de média de idades, a acusarem já falta de “intensidade” para confrontos deste nível com aquelas “tecedeiras de jogo” do City.

Do outro lado, regista-se o contraste de físicos e de estilos com um tal “tanque” chamado de Haaland, a mais jovem máquina de fazer golos a não os fazer neste jogo, e com a “costureirinha” do subtil Bernardo Silva a fazer “cientificamente” dois…  E acabaram com 4 a 0.  Tendo em conta o que se passou em Manchester, nada mau…para o Real…

Agora vai haver final (10 de Junho) entre o City e o Inter.  Duas escolas, dois conjuntos de topo.

Com os de Milão naquele “cinismo” do costume.  Na final, têm o problema de ser um só jogo e não lhes bastará “empatar”…  Ainda assim, é “autocarro” na frente da sua baliza e sair em contra-ataque com os dois “tanques” habituais no ataque, ao mesmo tempo ou à vez, um tal “velhadas” do Dzeko e um outro, um tal de Lukaku.  Mas lá vão ter de correr atrás das “tecedeiras” do City o que lhes poderá causar fortes “dores de cabeça”…  Mas tal como João da Silva Pinto elevou a nível quase científico, ficamo-nos pelo “prognósticos só no fim do jogo”…

Sevilha e Roma na final da Taça da “Liga Europa da UEFA”.

E o Roma marcou um golo em Itália.  Depois foi ao Bayer Leverkusen  e “empatou, empatou” o jogo até chegar ao fim com um empate a 0 – 0 e passar para a final (31 de Maio). Não gostei do que vi.

Na final, o Roma defronta o Sevilha “crónico” finalista desta competição.

O treinador do Roma – José Mourinho – também é especialista nestas competições europeias e lá irá montar as tácticas a partir da defesa.  Não será caso para alugar um “autocarro” para meter à frente da baliza mas uma “carrinha grande” lá isso vai lá colocar…sempre à espera que o seu melhor jogador, um tal de Pellegrini, “invente” uma boa jogada que acabe em golo, aliás como ele é bem capaz de fazer.  A seguir, toca a  defender, vamos a isso Rui Patrício, sempre na mira de contra-atacar…

Mas atenção ao Sevilha que joga fluído, com arte, e é um protegido dos deuses desta competição, bem capacitado para sair mais uma vez vencedor.  Sim, “prognósticos só no fim do jogo”…

Benfica “até debaixo d´água”

Realço este sugestivo refrão de uma ágil cantiga em honra ao glorioso Benfica.

Próximo Domingo (21 Maio) o Benfica joga para o título de campeão nacional 22/23 frente ao Sporting, seu “velho” e sempre renovado rival.  Vamos a Alvalade onde os verdes-brancos estão em maioria no público.  Vamos ouvi-los…  Espero que consigamos “calá-los” com o evoluir do resultado a nosso favor, claro.

Temos agora para agitar o jogo aquele jovem “jogador-ventoinha” (não pára de girar…), o João Neves.  E o “mister” Schmidt já se habituou ao calor para pensar mais acertadamente nas substituições do que aquilo que fez em alguns jogos atrás… E talvez o Rafa, ou o Ramos, neste jogo, acertem melhor na baliza… Sabem outra coisa ?  Gosto de ver o João Mário marcar penaltis…

Invoquemos pois “Santo Eusébio” que tanto gostava de marcar (grandes) golos ao Sporting !  Sim, queremos então cantar em casa e na rua :

– “SLB !  –  SLB !” – Campeões ! Campeões !” .

Viva !

 

Maio de 2023

 

 

 

 

Autor: João Dinis, Jano

LEIA TAMBÉM

“O dinheiro (não) traz felicidade.” Autora: Anna Kosmider Lea (Antropóloga)

“Que lindo vestido, tão moderno e tão elegante! Se um dia o vestir as pessoas …

Tecido empresarial de Oliveira do Hospital sofre nova “amputação” no ramo das Confecções. Autor: João Dinis.

A situação, que já justificava receio, agravou-se com a “insolvência” declarada da empresa de confecções …