Home - Opinião - Nos elogios que faz ao seu candidato à Câmara Municipal a “santa (e requentada…) aliança”  PSD / CDS não é deste mundo!… Autor: João Dinis

Nos elogios que faz ao seu candidato à Câmara Municipal a “santa (e requentada…) aliança”  PSD / CDS não é deste mundo!… Autor: João Dinis

Nos elogios que faz ao seu candidato à Câmara Municipal a “santa (e requentada…) aliança”  PSD / CDS não é deste mundo!… Ou então acha mesmo que andamos todos parvos ou esquecidos…

À partida se reconhece que a cada Partido (ou coligação) em primeiro lugar compete decidir quem vão ser os respectivos candidatos no caso às Eleições Autárquicas deste ano.

E se reconhece que é de todo legítimo que cada Partido (ou coligação) exalte as capacidades ou até o currículo que atribuiu aos seus principais e indigitados candidatos.

Todavia, importa ter tento e medir bem aquilo que se publica nessa matéria e no contexto.

É que se nos elogios se exagera ou falseia méritos ou situações, a “campanha eleitoral”, com tal ou tal candidato, começa logo mal e a dar o flanco a ataques dos adversários…

Atentemos então na exorbitante declaração produzida muito recentemente pela direcção local do PSD (Oliveira do Hospital)  sobre o seu militante e principal candidato à Câmara, condição que o CDS/PP também assume na “santa aliança”. Passamos a citar uma “eloquente” passagem:

– “ FR (iniciais do nome do candidato) é um grande social democrata, cujo carácter pessoal, currículo académico e percurso profissional preenchem todos os requisitos previamente estabelecidos pelo partido e pela coligação quanto ao perfil do candidato ao cargo de presidente da Câmara Municipal”.   Assim está este parágrafo mais do que panegírico em relação ao candidato.

O problema é que nós somos contemporâneos e testemunhas vivas de muitos acontecimentos, de anteriores eleições autárquicas, de opções relacionadas, etc.  E sabemos das opções com forte impacto partidário feitas por FR…  Então e se não nos falha o registo que temos em memória, em 1997 – ano de eleições autárquicas – o homem “passou-se”  para o PS e concorreu em lugar elegível contra o seu até aí partido, o PSD.  Estamos mesmo em crer que chegou a assumir o lugar de Vereador pelo PS no Executivo Municipal presidido pelo candidato então ganhador e eleito pelo PSD.  E que entretanto, e também ao que julgamos saber, conseguiu ir trabalhar para a Câmara Municipal de Coimbra (ou Cantanhede?), certamente pela mão dos novos “compadres da política” do PS, circunstância que estará ligada ao seu período de formação académica.  Depois, regressou à Câmara Municipal de Oliveira do Hospital e, de novo debaixo da asa do PS, foi chamado a cargo de confiança política – enquanto seu assessor para matérias estratégicas do Município – pelo ainda Presidente  – PS – da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital.

Ou seja, o grande e inefável “social democrata” e principal candidato  da “santa aliança” PSD/CDS afinal, PASSOU OS ÚLITMOS  23  ANOS  DA SUA  MILITÂNCIA  POLÍTICO/PARTIDÁRIA – E MESMO PROFISSIONAL –  SOBRETUDO  AO  SERVIÇO  DO  PS  E  “CONTRA”  O  PSD, PELO MENOS EM OLIVEIRA  DO  HOSPITAL !!!

E vem agora a actual direcção local do PSD repescá-lo e apresentá-lo, “lavadinho”, ao CDS/PP para o tentar impingir como um impoluto e “grande social democrata” !  Pois então, o que faria se não fosse assim um tão “grande social democrata” ?!…   Quer dizer, pelos vistos, os militantes activos do PSD se quiserem ser “promovidos” à categoria de “grandes sociais democratas”, em Oliveira do Hospital, têm que ir “estagiar” uns anitos ao serviço do adversário PS e nas funções que este lhes atribua…  Sim, isto dá uma autêntica anedota político-partidária…

Que os actuais “chefes” do PSD e do CDS/PP decidam lá como entenderem

 mas não nos queiram fazer passar por parvos ou esquecidos…

Voltando nós ao ambiente da abertura deste artigo, pois, sim senhor, que no PSD e no CDS/PP decidam como entenderem – e que, já agora, acabem por decidir da pior forma para eles…

Mas que não promovam comportamentos de “troca-tintas” na política a grandes exemplos a exaltar. É que, e repete-se, nós somos testemunhas – contemporâneas – dos acontecimentos onde se definem os principais (e vira-casacas) protagonistas. Aliás, estas transferências partidárias, além do mais “esquisitas”, acabam por retirar confiança popular nas Eleições e desprestigiar a própria Democracia.

Já agora, a “santa aliança” que patrocina este candidato, partidariamente “híbrido”, também é já uma requentada coligação.  Sim, há 42 anos atrás, já PPD(PSD) e CDS se tinham ajuntado para as Autárquicas em Oliveira do Hospital.  Com outros protagonistas, alguns deles menos “pintados” que os actuais mas bastante espertos e politicamente argutos, por sinal…  Enfim, neste processo, ainda estamos para ver como se vão comportar os verdadeiros militantes e simpatizantes do “velho” PPD em Oliveira do Hospital…

 

 

 

João Dinis, Jano

LEIA TAMBÉM

COP26 – A tentativa de controlar a estufa da Terra. Autor: Joaquim C.G. Esteves da Silva

As Conferências das Partes da Convenção-Quadro das Nações Unidas para as Alterações Climáticas (COP) tiveram …

 “Até sempre coronel Rui Santos Silva!  Viva o 25 de Abril!”. Autor: João Dinis

Ao saber de teu falecimento faço – “Sentido!” – eu que não fui nem sou …