Home - Sociedade - Presidente da Câmara de Gouveia garante que “há mão criminosa no fogo da Serra da Estrela”
Incêndio reacende-se na Serra da Malcata, zona do Lince Ibérico

Presidente da Câmara de Gouveia garante que “há mão criminosa no fogo da Serra da Estrela”

O presidente da Câmara de Gouveia, Luís Tadeu, acredita que o fogo que desde segunda-feira lavra na Serra da Estrela não aconteceu acidentalmente e teve mão criminosa. “Tenho a certeza absoluta que não foi por causas naturais”, garantiu o autarca à TSF, enquanto o incêndio continua hoje a ser combatido por 403 operacionais, auxiliados por 133 meios terrestres e por seis meios aéreos e as autoridades prevêem que o fogo seja dominado hoje.

O incêndio que começou em Gouveia já se alastrou até ao concelho de Manteigas e não tem sido fácil de combater, principalmente por diversos factores. “O facto de muitos dos bombeiros virem de outras partes do país e não conheceram bem a região, bem como as dificuldades do terreno acaba por dificultar a rapidez de resposta”, explicou Luís Tadeu.

O Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) já veio dizer que dizer que este incêndio está a destruir uma zona com “forte importância ambiental e paisagística. O director do organismo no Centro, Rui Melo, explicou que o fogo está a avançar para uma área de florestal plantada há cerca de 80 anos e cuja “regeneração poderá demorar vários anos a ser conseguida”.

“Naturalmente que estamos muito preocupados, designadamente com a área do Vale do Mondeguinho, porque estamos a falar de uma zona que tem forte importância ambiental, paisagística, florística, faunística e também turística”, sublinhou o responsável do ICNF, entidade que tutela o Parque Natural da Serra da Estrela, sem adiantar a extensão da área ardida, preferindo dizer que esta é “efectivamente muito grande”. Um autarca de Gouveia estima que só no seu concelho tenham ardido mais de 800 hectares, essencialmente de mato.

A página da Autoridade Nacional da Protecção Civil na Internet, refere que o fogo (que começou às 14h46 de segunda-feira, em mato, na Senhora do Monte, na União das Freguesias de Aldeias e Mangualde da Serra, concelho de Gouveia, e que, entretanto alastrou para o concelho de Manteigas) está hoje, a ser combatido por 403 operacionais, auxiliados por 133 meios terrestres e por seis meios aéreos.

Além dos bombeiros de várias corporações do país, no terreno estão ainda operacionais dos grupos de reforço para combate a incêndios florestais Centro/Sul, Faro, Aveiro e Coimbra, as equipas foram ampliadas por elementos de Leira e equipas de reconhecimento e avaliação da situação.

LEIA TAMBÉM

Três feridos, um deles em estado grave, em colisão no IP3, em Mortágua

Uma colisão entre dois carros fez, hoje, três feridos, um deles em estado grave, em …

Árbitro Rui Ventura avança com processo e providência cautelar contra a AF da Guarda

O presidente do Núcleo de Árbitros de Futebol e Futsal Serra da Estrela deu ontem …