Home - Destaques - Pais denunciam “falta de informação” relativamente à entrada em funcionamento do Centro Educativo de Nogueira do Cravo

Pais denunciam “falta de informação” relativamente à entrada em funcionamento do Centro Educativo de Nogueira do Cravo

Os encarregados de educação dos alunos de Galizes, Santa Ovaia e Senhor das Almas acabam de tornar pública a “indignação” face à “falta de informação, diálogo e respeito” manifestada pela Câmara Municipal de Oliveira do Hospital que, a menos de dois meses do arranque do ano letivo, não terá ainda dado resposta às preocupações manifestadas pelos pais.

Certos de que o Centro Educativo de Nogueira do Cravo vai abrir portas no arranque do próximo ano letivo, os pais e encarregados de educação dos alunos que vão ser servidos por aquele estabelecimento de ensino recorreram a uma carta aberta dirigida à vereadora da Educação da Câmara Municipal, Graça Silva, para elencar um conjunto de questões que garantem já ter colocado àquela responsável em reunião realizada no dia 3 de julho, mas que até agora ainda não foram objeto de resposta, nem esclarecimento.

“Foi-nos dito pela Sra. Vereadora que, as mesmas, iriam ser respondidas numa reunião, a agendar com os Encarregados de Educação, entre os dias 15 e 19 de julho, sendo estes convocados da forma mais adequada e conveniente”, recordam os pais na carta aberta que também dirigiram à comunicação social e na qual lamentam que, “à presente data, as preocupações apresentadas e transmitidas atempadamente pelos pais, continuem sem resposta uma vez que, a hipotética reunião, não se realizou”.

“Como estará estruturado o Centro Educativo? Qual será a lotação das instalações? O Centro Educativo terá refeitório? Qual a sua capacidade? Quem irá fornecer as refeições? Qual o horário destas, dado existirem diferentes níveis escolares? Como será articulado o tempo de recreio das crianças em função da área prevista para este momento? De que forma se irão processar os transportes das crianças? Quais os horários e locais de partida e chegada às respetivas localidades? A Componente de Apoio à Família será assegurada a partir de que horário, por quem e em que local?”, são as questões a que os pais garantem que ainda não foi dada resposta.

Também preocupados com as inscrições para ATL e necessários transportes, os encarregados de educação não aceitam que “a cerca de um mês e meio do início do ano letivo 2013/2014”, se mantenham na “ignorância”e na “indefinição” relativamente à escola que os respetivos educandos vão frequentar. “Nada sabemos, oficialmente, quanto ao funcionamento do Centro Educativo de Nogueira do Cravo e cujas instalações, ainda, desconhecemos”, referem ainda os pais, certos de que não se encontram a “exigir mais do que aquilo que os seus filhos já usufruíram em anos anteriores”.

Indignados com a situação, os pais e encarregados de educação entendem que “há limites para tanta indiferença para com as nossas crianças que deveriam ser uma das prioridades”. Avisam que “as crianças não votam, mas votarão um dia, e estes exemplos de indiferença em nada dignificam nem as gentes, nem o nome desta terra com tanta história e património cultural”.

O correiodabeiraserra.com tentou obter um esclarecimento junto da vereadora da Educação, mas até ao momento ainda não possível chegar à fala com Graça Silva.

LEIA TAMBÉM

Vereadores do Unidos por Celorico votam contra subsídio para associação sediada em Gouveia

Os vereadores do movimento Unidos por Celorico, liderado pelo PS, José Albano e Teresa Cunha, …

GNR deteve suspeito de violência doméstica e posse ilegal de armas no concelho de Celorico da Beira

Um homem, de 50 anos de idade, foi detido no concelho de Celorico da Beira …