Home - Destaques - Parceiros da ADIBER preparam futuro da Beira Serra

Parceiros da ADIBER preparam futuro da Beira Serra

Promovida pela ADIBER decorreu em Tábua a reunião do Conselho de Parceiros da Beira Serra com a presença de mais de meia centena de entidades representativas das autarquias locais e do tecido económico, social e cultural desta Região.

Miguel Ventura, Presidente da ADIBER, apresentou os resultados globais da intervenção do Subprograma 3 na Beira Serra e da implementação da Estratégia Local de Desenvolvimento (ELD), que se traduziu num volume global de investimento de 12,5 milhões de euros, associado a um apoio de 7 milhões de euros, direccionado aos 134 pedidos de apoio que foram aprovados com dotação financeira.

As prioridades definidas na ELD ligadas à criação de emprego, ao turismo e à qualificação das respostas sociais dirigidas à população mais vulnerável, foram concretizadas no numero de pedidos de apoio aprovados e nas ajudas atribuídas e que se traduzem na criação de 107 postos de trabalhos e preservação de 121, criação de 27 empresas e modernização de 37, 25 novas unidades de turismo de espaço rural e 156 novas camas. No âmboto da ELD foram ainda apoiadas 24 IPSS, beneficiando 2.252 utentes e 633 jovens.

“Estas intervenções distribuem-se por toda Região, promovendo-se deste modo a coesão territorial e social e uma melhor qualidade de vida a todos os seus residentes, outros dos objectivos da ELD”, explica Miguel Ventura, presidente da ADIBER que, atendendo ao facto de o nível de execução das ELD é de 60% do orçamentado, destaca a necessidade de se acelerar o grau de execução dos projectos, para que no final de 2014 o total das ajudas perspectivadas possam ter sido aplicadas na economia real, através dos pagamentos aos Promotores.

O Presidente da ADIBER apresentou ainda as iniciativas de animação realizadas na Região, concluindo com agradecimento aos vários parceiros, nomeadamente aos Municípios, tendo destacado a coragem, empenho e sentido de responsabilidade colocados pelos Promotores na concretização dos seus investimentos. Uma atitude que já mereceu o reconhecimento da Gestora do PRODER que na última reunião que efetuou à região chegou a referir que “Quando um programa financeiro anda bem, o mérito é de quem está disponível nos meios rurais para o utilizar”.

No encontro da última sexta-feira, os parceiros da Beira Serra discutiram ainda as linhas programáticas associadas ao DLBC – Desenvolvimento Local de Base Comunitária, que virá suceder ao Subprograma 3 do Proder no período de programação 2014-2020.

“A Estratégia a definir para a Beira Serra, dará sequência ao trabalho iniciado nos programas anteriores, consolidando a parceria existente e terá de responder aos desafios colocados na estratégia Europa 2020 e aos Programas Operacionais Nacionais e da Região Centro, nomeadamente na promoção de um desenvolvimento inteligente, sustentado e inclusivo”, explica Miguel Ventura, no entender de quem “as prioridades deverão ser direcionadas para a valorização das vantagens comparativas da Região, dos seus fatores distintivos e diferenciadores, através da introdução da inovação e do conhecimento, facilitando a alavancagem dos seus níveis de competitividade e a sua aproximação aos territórios com maiores índices de desenvolvimento”

A ADIBER considera que existem oportunidades que a Região não poderá descurar, nomeadamente a articulação com outras abordagens territoriais previstas no Acordo de Parceria entre Portugal e a Comissão Europeia, o trabalho já iniciado com o III Congresso da Beira Serra e a confiança gerada entre todos os parceiros locais, que abre o caminho para a elaboração de uma estratégia participada e com forte envolvimento de todos os actores da Região.

Os parceiros presentes, entre os quais os Presidentes das Câmaras Municipais de Tábua, Oliveira do Hospital e Arganil e o Vice-Presidente da C.M. de Góis, destacaram a necessidade de promoção de uma maior coesão entre todo o Território, com configuração atual, como sendo um factor de maximização das oportunidades existentes, já que o equilíbrio, colaboração e concertação já evidenciados entre as Entidades locais, são o garante de que tal possa suceder.

No encontro foi igualmente evidenciada a relevância e importância da proximidade da gestão dos fundos comunitários junto dos seus beneficiários, pelo que “a Região se deve mobilizar nos próximos meses para apresentar os seus contributos e sugestões para a construção de uma Estratégia na qual todos se revejam e possa responder às expectativas das populações deste Território”. Para o efeito, a ADIBER irá organizar um conjunto de reuniões sectoriais em todos os Municípios da sua zona de intervenção.

LEIA TAMBÉM

GNR deteve três pessoas em Vilar Formoso por auxílio à imigração ilegal

A GNR de Vilar Formoso deteve hoje um homem de 30 anos por auxílio à …

Sindicato exige soluções para problemas dos trabalhadores da Câmara de Tábua

O Sindicato dos Trabalhadores da Administração Local (STAL) acusou hoje a Câmara de Tábua de …