Home - Últimas - Passadiços do Mondego: está inaugurada a “importante âncora” para o turismo da Serra da Estrela

Passadiços do Mondego: está inaugurada a “importante âncora” para o turismo da Serra da Estrela

O presidente da Câmara Municipal da Guarda considerou hoje que os Passadiços do Mondego, são uma “importante âncora” para a Serra da Estrela. Não só para a Guarda. Mas sim para todos os concelhos ao seu redor. Todas as Comunidades Intermunicipais da região Centro.

“As nossas empresas irão ter o devido retorno desta nova e importante âncora da Serra da Estrela. Esta Serra da Estrela que tem agora mais uma razão para ser novamente visitada”, afirmou Sérgio Costa na cerimónia de inauguração dos passadiços, realizada junto da barragem do Caldeirão. “Houve um antes e haverá um depois dos Passadiços do Mondego” atira, sublinhando que os considera “os mais bonitos do país”.

“Os Passadiços do Mondego são um dos expoentes máximos da riqueza natural e paisagística do país. A Guarda será, finalmente, a nova porta de entrada para a serra da Estrela e para o seu Parque Natural. O vale do Mondego e a nossa Serra da Estrela estão a ser finalmente valorizados”, acrescentou, explicando que esta estrutura vai dar a conhecer a Serra da Estrela como os visitantes “nunca a viram”.

“Este é um investimento fundamental para o turismo da Guarda e para toda a região. Esta obra será a grande âncora regional para o turismo e para o lazer no nosso concelho e de todo o nosso território”, concluiu.

Os Passadiços do Mondego estão integrados no Parque Natural da Serra da Estrela e no Estrela Geopark Mundial da UNESCO. Com um percurso pelas margens do rio Mondego e os seus afluentes de cerca 12 quilómetros, os passadiços começam junto à barragem do Caldeirão, estendendo-se depois pelo vale do Mondego, nos territórios das localidades de Trinta, Vila Soeiro e terminando já na montanha, em Videmonte.

“O percurso aproveita cinco quilómetros de caminhos já existentes e integra uma zona de sete quilómetros de travessias, passadiços e três pontes suspensas com paisagens de cortar a respiração e onde abundam as veredas, açudes, cascatas, levadas e moinhos”, segundo o município da Guarda.

O seu itinerário compreende geossítios como o Miradouro do Mocho Real, escombreiras e cascalheiras do Alto Mondego e ainda os vestígios de património industrial de antigas fábricas e engenhos de lanifícios ou de produção de electricidade (na aldeia de Trinta), “testemunhos de um passado ligado à indústria têxtil deste território, onde teve origem o afamado cobertor de papa”.

Os Passadiços do Mondego representam um investimento na ordem dos quatro milhões de euros, em parte co-financiados a 85 por cento por fundos europeus, no âmbito do Centro 2020, FEDER.

 

LEIA TAMBÉM

Duplicação do troço do IP3 entre Santa Comba Dão e Viseu deve arrancar em 2023, diz o Governo

O Ministério das Infra-estruturas disse hoje esperar que as obras da empreitada de duplicação do …

PS rejeita proposta do PCP para prolongamento do IC6 de Tábua à Covilhã

O PCP disse hoje que a sua proposta para incluir no Orçamento do Estado de …