Home - Últimas - Pedreiro suspeito de atear fogos na Pampilhosa da Serra ficou em prisão preventiva
Funcionário público detido na região de Viseu por apropriação de objectos apreendidos judicialmente

Pedreiro suspeito de atear fogos na Pampilhosa da Serra ficou em prisão preventiva

O homem, de 46 anos, detido na Pampilhosa da Serra sob suspeita de ter ateado vários focos de incêndio florestal neste concelho, ficou em prisão preventiva, disse fonte da Polícia Judiciária. A PJ já tinha informado que tinha detido um pedreiro desempregado “pela presumível prática de cinco crimes de incêndio florestal”, na sexta-feira, entre as 20 horas e as 20 horas e 45, “no perímetro da área urbana da vila” da Pampilhosa da Serra, no distrito de Coimbra.

“O suspeito, com recurso a isqueiro, ateou cinco focos de incêndio em zona de misto de área urbana e florestal povoada com mato, pinheiros, eucaliptos e sobreiros”, explicava o comunicado, que ainda não referia as medidas de coação aplicadas. O fogo, que percorreu uma área de 300 m2, “teria proporções mais gravosas caso não tivesse havido uma rápida intervenção dos bombeiros”, de acordo com a nota.

“A actuação do suspeito colocou em perigo a integridade física e a vida de pessoas, habitações e grande mancha florestal”, sublinhava então a PJ. O detido, que depois foi presente a um primeiro interrogatório judicial para aplicação das adequadas medidas de coação, ficou em prisão preventiva revelou uma fonte da PJ.

LEIA TAMBÉM

Semana europeia da mobilidade assinalada com ciclismo nas escolas de Seia

O Município de Seia, a propósito da Semana Europeia da Mobilidade, e operacionalizada pela Associação …

Município de Gouveia assegura transportes escolares durante greve rodoviária

O Município de Gouveia está a assegurar o transporte escolar, devido à greve dos transportes, …