Home - Últimas - Penalva do Castelo promove “trilogia de produtos de excelência” na Feira do Pastor e do Queijo

Penalva do Castelo promove “trilogia de produtos de excelência” na Feira do Pastor e do Queijo

O presidente da Câmara Municipal de Penalva do Castelo considera a tradicional Feira do Pastor e do Queijo, que arranca amanhã a sua para a 32ª edição que termina no domingo, como extremamente importante para ajudar a desenvolver a economia do concelho. Francisco Carvalho explica que o evento, que decorre junto aos Paços do Concelho e  que abre o ciclo de eventos alusivos ao queijo Serra da Estrela na região, serve para alavancar a economia concelhia ao promover em bloco aquilo que designa por “trilogia de excelência do concelho”: o queijo, a maça de bravo Esmolfe e os vinhos Dão de Penalva.

“Este certame permite-nos promover ao mesmo tempo o queijo, a maça de Bravo Esmolfe e os vinhos Dão de Penalva. É a promoção da trilogia de excelência do concelho que consegue alavancar a economia do concelho”, conta, agradecendo a dádiva. “Somos banhados por quatro rios (Dão, Carapito, Ludares e Coja) que nos permitem ter um microclima notável. Ameno no Verão e pouco agreste no Inverno. Daí a qualidade dos nossos produtos”, sublinha, referindo que no domingo (10h00) o evento será inaugurado pela ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes, que estará acompanhada por outras entidades públicas.

Penalva do Castelo tem procurado no mandato de Francisco Carvalho relançar a exploração da fileira do queijo Serra da Estrela. O município tomou mesmo uma medida para afastar ovelhas que não sejam de raça autóctone dos rebanhos do concelho. Para compensar os 20 pastores locais, a autarquia atribuiu um subsídio que procura contrapesar o facto de os ovinos autóctones produzirem menos leite. “No ano que agora terminou pagámos oito mil euros, mas valeu a pena. Penso que se trata de um investimento importante”, conta este autarca.

“Mas está muito difícil atrair ou mesmo reter pessoas nestes territórios”, sublinha, salientando que há muito tempo que defende incentivos fiscais para tornar o interior mais atractivo. “O Governo deveria começar por baixar o IRS e IRC. As pessoas fazem falta a esta região. Gente que venha investir nestes territórios de baixa densidade. Na indústria, mas também na agricultura e na “trilogia de excelência do concelho. Precisamos de parar a desertificação e só o conseguimos com medidas estruturais”, sublinha Francisco Carvalho que gostaria de ver os rebanhos a pastarem nos terrenos que cada vez mais vão ficando abandonados e que poderiam contribuir para estimular a economia local.

“Neste momento, pelo que me é dado a conhecer, um pastor consegue um rendimento superior a qualquer universitário recém-licenciado”, garante, assumindo que a CM de Penalva está disponível para apoiar quem queira viver o tempo agradável do campo e as agruras da profissão. “Para já temos um jovem que apostou na pastorícia. É pouco, mas é importante para mantermos a esperança e aguardar que surjam outros”, conclui.

A Feira não tem o cartaz de opulento de muitas das suas congéneres. Mas conta com 80 expositores, onde não falta a doçaria e o artesanato. E também tem animação, com uma forte aposta nos grupos de concertinas e cantares locais, deixando o primeiro plano de sábado para a cantora Micaela. Já o Domingo a diversão fica entregue ao programa televisivo da TVI “Somos Portugal” que vai animar o espaço a partir das 14h00 até às 20h00.

LEIA TAMBÉM

CTOE realiza exercícios militares na Serra da Estrela até quinta-feira

O Centro de Tropas de Operações Especiais (CTOE) realiza, até quinta-feira, o Exercício Serra Branca …

GNR prende homem procurado desde 2016 por furtos em Nelas

A Guarda Nacional Republica deteve, no passado dia 16 de Março, um homem, de 42 …