Home - Região - Oliveira do Hospital - Presidente em exercício da Assembleia Municipal de Oliveira do Hospital dá uma no cravo e duas na ferradura ao dirigir a sessão de 30 de Abril . Autor: João Pedro Cruz

Presidente em exercício da Assembleia Municipal de Oliveira do Hospital dá uma no cravo e duas na ferradura ao dirigir a sessão de 30 de Abril . Autor: João Pedro Cruz

Está a ser muito controversa a forma como o Presidente (em exercício) da Mesa da Assembleia Municipal de Oliveira do Hospital entende dirigir os trabalhos.

Assim voltou a acontecer na sessão de 30 de Abril de 2015.

E não vamos aqui referenciar o que se passou nos acalorados debates entre o Presidente da Câmara e o anterior Presidente da Assembleia Municipal incorrectamente afastado, pelo PS, da Presidência da mesma, e os palpites tendenciosos que o agora Presidente (PS) em exercício produz com frequência.

Bem, mas começo por referir e saudar o regresso a uma prática democrática – afastada durante o actual mandato – em que o Público pôde voltar a falar antes do período de antes da ordem do dia e não no final da sessão.

Houve duas inscrições prévias, uma das quais a minha.

Porém, o Senhor Presidente (em exercício) da Assembleia Municipal de Oliveira do Hospital, ainda antes de eu começar a falar, entendeu advertir-me ao dizer que eu não poderia intervir ou fazer perguntas no âmbito político mais geral, mas apenas levantar questões de interesse pessoal. E continuou afirmando que, por isso, eu não poderia ir ali fazer uma intervenção com críticas ao governo ou ao Executivo Municipal. Leu, entretanto, o Regulamento da Assembleia onde afinal também aparece que as intervenções do Público podem ir ao âmbito do interesse social e do interesse comunitário.

Acontece que eu, como público, já antes falei na Assembleia Municipal e sempre fiz perguntas nesse âmbito mais geral. Afinal, qual é o problema?

Apesar das qualificações profissionais e culturais que o Senhor Presidente (em exercício) da Assembleia Municipal tem, não posso deixar de aqui dizer que ele precisa de ir ao dicionário a ver o que significam as palavras social e comunitário…

Assim:

Social – pertencente ou respeitante à sociedade; sociável; referente a sociedade comercial ou industrial; diz-se dos problemas que visam à organização e à satisfação das necessidades dos indivíduos em sociedade.

 
Comunitário – relativo à comunidade.
*Comunidade: qualidade de que é comum; participação em comum; comunhão conjunta de pessoas que vivem em comum com recursos que não são da sua propriedade pessoal; lugar onde vivem estas pessoas; totalidade  dos cidadãos de um país; o Estado.

Aqui deixo o significado das palavras em causa para verem que, de facto, eu faço perguntas nesses âmbitos.

Portanto, que o Senhor Presidente (em exercício) da Assembleia Municipal não pretenda arranjar pretextos para me calar dessa forma. Se assim fizer, só dará provas de que, para ele, a democracia só é para fazer louvores ao PS e ao Presidente da Câmara. Quer dizer, é uma democracia controlada e de um só sentido; quer dizer não é democracia nenhuma.

Eu sei que incomodo porque faço perguntas concretas e que podem fazem doer, tanto que as respostas são insatisfatórias, nada esclarecedoras, por parte do Senhor Presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital.

Não. Não será assim que me calam ou intimidam!

JP CruzAutor: João Pedro Cruz

LEIA TAMBÉM

As eleições, os políticos e os funcionários públicos. Autor: Nuno Tavares Pereira

Normalmente de quatro em quatro anos temos alguma instabilidade em muitos lares do nosso país. …

Tão compinchas que eles eram. Tão «galarozes» em que se transformaram… Autor: Carlos Martelo

Caríssimos. Escrevamos pois a glosar o mote: Na verdade, e não estou a descobrir a …