Home - Últimas - Previsões apontam que os “critérios para o desconfinamento serão atingidos a meio de Março”

Previsões apontam que os “critérios para o desconfinamento serão atingidos a meio de Março”

As previsões ‘Dashboard Covid-19 Insights’ – uma iniciativa da COTEC Portugal e da NOVA Information Management School (NOVA IMS) – aponta que as condições para Portugal começar a desconfinar estarão reunidas no final da primeira quinzena do próximo mês.  “Os critérios para o desconfinamento serão atingidos a meio de março”, é sublinhado na análise divulgada hoje.

Segundo estas previsões, a 14 de março “o número de novos casos diários irá aproximar-se de 140, enquanto o total de internados deverá rondar os 1.400”. Nesta mesma altura, o número de internados em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI) “não deverá ser superior a 240”.

A análise estima também que a “taxa de reprodução, Rt, seja já inferior a 0,7, podendo descer abaixo de 0,6 a partir do início de Março”, dado que “indicia que a incidência continuará em fase descendente”.

As previsões para esta data estão, assim, abaixo dos três principais critérios que necessários para a realização de um desconfinamento seguro: Incidência abaixo dos 366 casos diários, a que correspondem 50 casos acumulados, em 14 dias, por 100 mil habitantes; Hospitalizações abaixo de 1.500, ou seja, 85% da capacidade instalada idealmente alocada a internamentos Covid-19; Internamentos em UCI abaixo dos 242 casos – 85% da capacidade instalada idealmente alocada a internamentos Covid-19.

“Tudo indica que, a meio do mês de Março, teremos atingido os patamares de segurança que nos permitem começar a levantar as restrições à mobilidade dos cidadãos. É importante, no entanto, lembrar que o desconfinamento deverá ser, idealmente, progressivo, iniciando-se por atividades de menor risco e avançando para atividades de risco progressivamente maior”, defende, na mesma nota, Pedro Simões Coelho, presidente do Conselho Científico da NOVA IMS e coordenador do projeto.

Se estas previsões se verificarem, o ensino pré-escolar ou até o 1.º ciclo poderão regressar ao ensino presencial “durante a segunda semana de Março”. E adianta: “Os ciclos seguintes poderão ser retomados, progressivamente, com espaçamentos de 15 dias entre si. O mesmo princípio poderá ser aplicado à reabertura progressiva das atividades económicas”.

Segundo os dados mais recentes, Portugal mantém a tendência de descida dos indicadores, tendo ontem sido registados 49 mortos e 1.160 novos casos confirmados de Covid-19 – o número mais baixo desde 11 de outubro. No que diz respeito aos internamentos, até esta quinta-feira, estavam hospitalizados 2.613 pacientes em todo o território nacional, menos 154 do que na véspera, sendo que, destes, 536 estão internados em Unidades de Cuidados Intensivos, menos 31 do que na quarta-feira.

LEIA TAMBÉM

Município de Gouveia assegura transportes escolares durante greve rodoviária

O Município de Gouveia está a assegurar o transporte escolar, devido à greve dos transportes, …

Homem encontrado morto em Gouveia

Um homem foi encontrado morto em casa em Moimenta da Serra, no concelho de Gouveia, …