Home - Destaques - PS de Oliveira do Hospital denuncia “pior ataque à qualidade educativa do concelho”

PS de Oliveira do Hospital denuncia “pior ataque à qualidade educativa do concelho”

A realidade educativa concelhia está a preocupar o PS de Oliveira do Hospital que, em comunicado enviado ao correiodabeiraserra.com entende ser merecedora da “mobilização da comunidade oliveirense”.

“Querem tirar um curso à ESTGOH, querem tirar um curso à EPTOLIVA, querem acabar com 37 turmas no concelho de Oliveira do Hospital, no seu conjunto, é o pior ataque, jamais feito, à qualidade educativa do concelho, nunca antes feito por qualquer Governo ou Serviço governamental, que merece o alerta e a mobilização da comunidade oliveirense”.

A preocupação pertence ao PS de Oliveira do Hospital que, insatisfeito com a forma “atabalhoada” como o governo e a Ex DREC estão a preparar o início do novo ano escolar – “sem o envolvimento dos habituais parceiros educativos locais, em especial a Câmara Municipal de Oliveira do Hospital”, refere em comunicado – tem em curso a iniciativa “Ensino- Educação Formação – Oliveira do Hospital 2013-2014”.

Depois de reunir com a direção da ESTGOH e da Eptoliva, o partido liderado a nível concelhio por José Francisco Rolo sentou-se à mesa com a Comissão Administrativa Provisória do Agrupamento de Escolas de Oliveira do Hospital – “também designado de “Mega-Agrupamento concelhio” ou também, designado por vários docentes como “agrupamento de dimensões babilónicas”, reforçam – considerando que “integra o absurdo número de 2.890 alunos, uma decisão imposta contra toda a comunidade escolar e o próprio município”.

“Esta iniciativa, depois do périplo pela ESTGOH e pela EPTOLIVA, ganha toda a pertinência dadas as profundas alterações introduzidas no setor da educação do concelho da responsabilidade do Governo e da ex-DREC”, refere o PS concelhio, reportando-se à extinção dos cinco agrupamentos de escolas e criação do mega agrupamento, redução do número de horas das Atividadaes de Enriquecimento Curricular e a redução da rede escolar concelhia com “a proposta de diminuição – nunca antes vista – do número de turmas no concelho de Oliveira do Hospital, que passarão de 156 turmas, para 119 turmas propostas pelo Ministério da Educação / DGEST (Ex-DREC) para o ano lectivo 2013 / 2014”. Em particular, os socialistas manifestam-se preocupados com as implicações que tal decisão tem, “por via do aumento desmesurado do numero de alunos por turma, com o consequente prejuízo da qualidade pedagógica e sucesso educativo, com vários professores com horários de “zero horas”, e outros contratados que serão forçados ao desemprego, risco extensível aos auxiliares de educação”.

Para o PS oliveirense “é inaceitável que enquanto o município de Oliveira do Hospital continua a investir na qualidade da educação proporcionada a alunos e famílias do concelho, o Governo e a ex-DREC, em diferente momentos, apenas contribuam para destruir o “edifício educativo” de qualidade que ao longo dos anos se construiu em Oliveira do Hospital”.
“Nunca tão poucos, fizeram tanto mal, em tão pouco tempo, à Educação em Oliveira do Hospital”, concluem.

LEIA TAMBÉM

Autoridades de La Palma agradecem donativo da MAAVIM

O Governo regional do arquipélago das Canárias agradeceu hoje via email o donativo de 500 …

Padre investigado por alegadamente assediar menor em Viseu 

O Ministério Público está a investigar um padre da diocese de Viseu, de 46 anos, …