Home - Últimas - PSD de Tábua acusa executivo autárquico de lhes sonegar informação e de ser incapaz de tomar medidas contra a pandemia

PSD de Tábua acusa executivo autárquico de lhes sonegar informação e de ser incapaz de tomar medidas contra a pandemia

O PSD  de Tábua acusa a autarquia de excluir sempre aquela força política da informação real dos acontecimentos e tomadas de decisões.  “Ficámos pasmados quando recebemos a proposta do Sr. Presidente de adiar a reunião de 26 de Março por ‘não existirem matérias urgentes a tratar’. Depois de inquirir o Sr. Presidente sobre a pandemia que vivemos, respondeu-nos de uma forma seca e arrogante, que “isso não é matéria para ser tratada por nós, mas sim pelo Sr. Presidente da República e o Sr. Primeiro Ministro”. 

Perante estas afirmações, os sociais democratas recordam ainda o que aconteceu a seguir aos incêndios de 2017. “São ainda hoje as pessoas que estão no poder que tinham e têm a obrigação de proteger os Tabuenses! Tardaram a ir ao encontro das vítimas, nada de novo nesta pandemia do COVID-19, o Executivo não funciona e não está preparado para responder às exigências para o qual foram eleitos!”, referem os vereadores Carlos Santos e Victor Melo, acusando o actual executivo de ser “exímios organizadores de festas e convívios, de romarias, definitivamente não têm o dom para combater as calamidades quando confrontados em combate”. “Limitam-se a elaborar belos documentos com planos de contingência e outros que, infelizmente, exclusivamente servem no papel, esquecendo a sua aplicação no terreno, ou não tem capacidade para o executar”, referem. 

Acusam ainda o executivo liderado por Mário Almeida Loureiro de nada fez para ajudar as instituições com altos riscos de contaminação!   “Este Executivo Socialista utiliza todos os meios e todas as oportunidades para fazer propaganda política!  Veja-se, por exemplo, o que se passou nas comemorações do feriado municipal de forma virtual, a capitalização de obras ordenadas pelo Governo, a entrega de viseiras a alguns comerciantes para daí se tirar mais umas belas fotos e fazer-se um lindíssimo texto para as redes sociais e para o boletim municipal”, escrevem. 

Quando a pandemia entrou em Portugal, referem os sociais democratas, era obrigação do Município atempadamente adquirir material de proteção e prevenção. “E, consequentemente, colocá-lo ao dispor das instituições de maior risco de contágio, de enquadrar no terreno um verdadeiro plano de contingência, com os Bombeiros, Lares, Centros de dia e Hospital de Continuados. Não basta fechar a Câmara, colocar funcionários em teletrabalho, fazer outdoors e bonitas publicações na internet, é preciso muito mais para defender os Tabuenses! A ação social tinha de ser reforçada, a compra de Material tinha de ser uma prioridade, tudo isto para preparar os Tabuenses para uma guerra contra esta pandemia!”, concluem.

LEIA TAMBÉM

Edição de 2021 do Rali de Tábua cancelada devido a calendário sobrecarregado

A edição de 2021 do Rali de Tábua, previsto para 13 e 14 de Novembro, …

Vírus da COVID-19 pode ser sazonal e ter relação com baixas temperaturas

O vírus que provoca a Covid-19 pode ser sazonal e estar relacionado com as baixas …