Home - Outros Destaques - “Quando o tempo está cinzento precisa de um raio de sol. Cá estamos nós, um raio de sol para Oliveira do Hospital”

“Quando o tempo está cinzento precisa de um raio de sol. Cá estamos nós, um raio de sol para Oliveira do Hospital”

“Quando o tempo está cinzento [estava coberto e com alguma chuva] precisa de um raio de sol. Cá estamos nós, um raio de sol para Oliveira do Hospital sair da estagnação em que se encontra”. Foi com esta frase que o líder do CDS-PP se apresentou, hoje, num final de tarde partilhado a espaços com a chuva, como candidato pela coligação com o PSD “Construir o Futuro” na corrida à Assembleia Municipal de Oliveira do Hospital. Francisco Rodrigues dos Santos, que falava, no Largo Ribeiro do Amaral, perante algumas dezenas de pessoas, sublinhou que aceitou este desafio por respeito para com a sua família, “toda do concelho de Oliveira do Hospital”, mas também por entender que pode ser útil ao município.

“Sou candidato por esta terra, da qual sempre tive orgulho. Nunca devemos esquecer de onde vimos”, referiu o candidato à Assembleia Municipal oliveirense, perante uma plateia de algumas dezenas de pessoas que resistiram ao mau tempo e onde se encontravam, entre outros os seus pais e avós. “É urgente colocar Oliveira do Hospital no mapa. Se eu puder chamar a atenção para os problemas desta terra, do interior, então, cá estou”, frisou, numa cerimónia que começou com a leitura de uma mensagem de apoio do empresário Fernando Tavares Pereira, candidato à CM de Tábua pela coligação daquelas duas forças políticas. “Estou aqui para servir Oliveira do Hospital e não para me servir do concelho”, disse ainda o jovem líder partidário.

Francisco Rodrigues dos Santos confessou depois que conhece o actual candidato a presidente da Câmara oliveirense por aquela coligação desde que era muito novo e que cedo ouviu em sua casa que Francisco Rodrigues era o técnico mais competente do município. “É o político mais preparado para assumir a liderança da Câmara Municipal, onde foi sempre uma peça chave fossem quais fossem os presidentes. Foi aquele que no Gabinete, longe das luzes da ribalta, mais trabalhou para o desenvolvimento deste concelho”, continuou, sublinhando que se pretende uma Câmara que crie riqueza pela atracção de investimento, criação de emprego e não “pela distribuição de subsídios” .

Uma ideia partilhada pelo líder da candidatura. Francisco Rodrigues considera que Oliveira do Hospital não acompanhou como devia o desenvolvimento que se sente noutros concelhos. E lembrou que mais uma vez regressou a promessa do IC6, algo que na melhor das possibilidades só arrancaria lá para 2024. “Não é assunto para esta campanha”, salientou, lembrando que o foco desta candidatura está centrada na saúde e no emprego. “Este tem de ser o início de um novo ciclo. Pedem-nos que sejamos a força dessa mudança”, sublinhou.

 

LEIA TAMBÉM

Cartaz do PS em rotunda de Oliveira do Hospital causa polémica e há quem o considere um perigo para o trânsito

Um “outdoor” enorme do candidato do PS à Câmara Municipal de Oliveira do Hospital colocado …

“Há muitos que são obrigados a fazer limpezas e nem têm dinheiro para comer e no domínio público continua tudo maioritariamente abandonado”

Fernando Tavares Pereira considera que o poder central e as autarquias têm de tomar uma …