Home - Outros Destaques - Remodelado Mercado Municipal de Oliveira do Hospital sofreu primeira baixa com encerramento de quiosque
Autarquia coloca sábado em funcionamento o mercado municipal e central de camionagem de Oliveira do Hospital

Remodelado Mercado Municipal de Oliveira do Hospital sofreu primeira baixa com encerramento de quiosque

O quiosque instalado no remodelado Mercado Municipal de Oliveira de Hospital encerrou a sua actividade na última sexta-feira, cerca de dois meses depois de ter aberto portas. Esta é a primeira baixa numa obra considerada emblemática pelo presidente  da autarquia  e inaugurada a 11 de Outubro pelo próprio autarca José Carlos Alexandrino, com a presença da presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC), Ana Abrunhosa. O jovem responsável pelo espaço, João Brites de 22 anos, revelou ao CBS que o espaço não era suficientemente rentável. E a exigência de um sistema de facturação complementar ou parcial por parte das finanças foi a gota de água que fez transbordar o copo.
10818707_868188373201088_1442808166_n (Medium)“Há pouca adesão dos oliveirenses ao Mercado Municipal, e o facto de a renda ser excessivamente cara para o espaço que é cedido pela Câmara Municipal levaram a este desfecho”, explica, adiantando que estava a pagar um aluguer no valor de 40 euros mensais por uma loja com seis metros quadrados. “Era demasiado para as condições que tinha e para o negócio que fazia”, sublinha, adiantando que os restantes estabelecimentos vão sobrevivendo porque muitos dos proprietários devem estar à espera da reforma ou com poupanças que conseguiram no anterior mercado. “Mas eu tenho 22 anos e isto não é futuro”, frisa.
João Brites considera também que a remodelação das instalações estão longe, no seu entender de ser as mais indicadas e que também não existiu a melhor promoção por parte da autarquia. “Mesmo no dia da inauguração, houve uma fraca divulgação por parte da Câmara Municipal”, refere, frisando que em termos de infra-estruturas também nem tudo correu pelo melhor. Está muito mal projectado a esse nível, tanto para os comerciantes como para os clientes. Há uma loja exterior que não tem porta exterior e não há casas de banho públicas no andar de cima. No anterior mercado existiam oito lojas, com excelentes condições e casa de banho privada. Um bom espaço para se exercer a actividade comercial. Depois da remodelação ficaram apenas quatro lojas pequenas, sem condições, um dos bares tem apenas uma parede e existem ainda três quiosques minusculos, tudo isto para ter um pavilhão multiusos enorme, mas fechado”.
No dia da inauguração, recorde-se, que José Carlos Alexandrino referiu que “o mercado municipal estava obsoleto, em processo de desertificação e sem capacidade de atracção de consumidores. O mercado que nós tínhamos estava morto”, referiu o autarca, que se mostrou apostado em dar uma nova dinâmica àquele espaço, prometendo “trazer mais negócio” para aquele local da cidade. Mas nem tudo parece estar a correr bem e a adesão não parece ser a esperada. “Está longe”, conclui João Brites.

LEIA TAMBÉM

Aqua Village Health Resort & Spa é o melhor Resort Spa do Mundo

O Aqua Village Health Resort & Spa, situado no concelho de Oliveira do Hospital, arrecadou …

“José Carlos Alexandrino é que devia pedir perdão aos oliveirenses por aquilo que não fez ao longo de 12 anos”

O Partido Comunista de Oliveira do Hospital considera que o ministro das Infra-estruturas e da …