Home - Opinião - Seca? A água “planta-se”. Autor: Nuno Tavares Pereira

Seca? A água “planta-se”. Autor: Nuno Tavares Pereira

Estamos num ano de seca. Desde o início do ano que temos ouvido falar nisso. Mas quais as implicações? Não teremos água de tanta qualidade e quantidade? Teremos sim. Temos é de inverter os erros do passado, perpetuados no presente e que estão a hipotecar o nosso futuro e, fundamentalmente, o dos nossos filhos.

Como costumo dizer: a água “planta-se”. Temos de cultivar árvores que criem humidade, ordenamento florestal condigno, capacidade de preservar a qualidade da água dos nossos rios, dos lençóis freáticos…. Devemos estabelecer represas onde são mais necessárias, porque não podemos desperdiçar um bem escasso.

Isto tudo, em bom rigor, é fácil de dizer, mas o pouco que se vai fazendo cabe sempre aos mesmos. À tal “raia miúda”. São eles que lutam por preservar os nossos recursos. Aqueles que plantam para haver biodiversidade, que criam represas para armazenar água para as suas actividades, que preservam os leitos dos ribeiros e rios. Mas depois ainda têm de pagar a factura às companhias de água, os “braços armados” dos municípios que nada mais lá têm que não sejam uns cargos políticos principescamente pagos.

Não é isto que se espera de quem exerce o poder de forma responsável. Temos de planear o futuro. Criar bolsas de água para agricultura, para a população, para os incêndios, para tudo… Se não prepararmos esse caminho, nada mais teremos a não ser pedras, aparelhos para captar as energias limpas, eucaliptos e minas…. Está tudo interligado.

Que não existam ilusões. Se não tivermos árvores, água e pessoas, podem existir eólicas, centrais solares e minas em todo o lado que a temperatura continuará a aumentar e o clima a tornar-se mais insustentável. Há que olhar para o futuro e recordar que a água também se “planta”…

 

 

 

Autor: Nuno Tavares Pereira

LEIA TAMBÉM

“Hoje dói-me o joelho, amanhã deve chover”. Autor: Dr: Hugo Lopes

Todos temos aquele amigo que adivinha a meteorologia pelas dores que tem no joelho ou …

O setor do ensino como símbolo de modernidade. Autora: Cláudia Saraiva

Partindo da realidade de que Portugal desde a década de 70 do século XX, é …