Home - Região - Seia: Câmara investe em “Mupis” para pôr fim à publicidade clandestina
A Câmara Municipal de Seia decidiu apostar na aquisição de cinco “mupis” rotativos com o objectivo de pôr fim à publicidade “clandestina” que prolifera pela Cidade.

Seia: Câmara investe em “Mupis” para pôr fim à publicidade clandestina

De acordo com o jornal local Porta da Estrela, os novos elementos deverão ser colocados “em sítios nevrálgicos onde passa muita gente” em vários pontos da cidade e São Romão e custam à autarquia 53.200 €.

Com esta medida, a Câmara Municipal espera acabar com a publicidade “clandestina” espalhada pelos postes, muros e paragens de autocarro, a começar pelos serviços da autarquia, que têm por hábito instalar placas nos separadores centrais dos jardins e avenidas da Cidade. Em reunião do município, o presidente Eduardo Brito adiantou também que os bares de Seia irão ser informados das novas obrigações e que as empresas de fora terão que legalizar a inserção da publicidade, sob pena de virem a ser notificados e levantado um auto de contra-ordenação.

Brito mostrou-se também crítico relativamente à forma como os empresários têm espalhadas as placas de sinalização pela cidade. “Isto tem que acabar e vai acabar”, disse o autarca, que adiantou que “vai haver apenas” sinalização para empreendimentos como “o Hotel Camelo, a Quinta do Crestelo e a Albergaria da Senhora do Espinheiro e sinalética de restaurantes, de equipamentos públicos, de escolas e dos museus”. “Vamos passar a uma fase de apurar essa ideia de modernidade, de qualidade urbana, que vai começar a ser tratada e a primeira medida é a instalação dos mupis, disse o edil, que – segundo o mesmo jornal – promete estender esta “nova fase de urbanismo na cidade a toda a periferia com a colocação de melhores abrigos de autocarro, melhor sinalética e melhores mupis”.

LEIA TAMBÉM

CAULÉ – CAULÉ. Afinal o que é ? Autor: João Cruz

É uma espécie de euromilhões que devia sair por todos os associados mas que não …

Ministro Pedro Marques garantiu em Nelas que a aposta em infra-estruturas de transporte passa pela ferrovia e IP3, ignorando IC6 e IC12

O ministro do Planeamento e Infraestruturas, Pedro Marques, assegurou ontem em Canas de Senhorim, Nelas, …