Home - Opinião - Sócrates – o “Injustiçado” precoce! Mas o processo da “Operação Marquês” continua… Autor: João Dinis

Sócrates – o “Injustiçado” precoce! Mas o processo da “Operação Marquês” continua… Autor: João Dinis

Sim, vamos falar um pouco sobre o Sócrates, nosso contemporâneo que foi Primeiro-Ministro de governos do PS e não sobre o Sócrates, da filosofia grega, de há milénios.  Ambos são exemplos, embora antagónicos, de injustiçados.

Comecemos então por uma “velha” mas inspiradora anedota :

– A Ministra da Justiça está de visita a uma penitenciária e colocam-na perante vários presos.  Dirige-se a um deles e pergunta-lhe:– senhor, porque está aqui preso nesta penitenciária ? O interpelado pela Ministra, responde-lhe de imediato:- “Senhora Ministra, estou preso porque roubei…pouco !”…

Ora, neste curto aforismo – consideremos assim – está condensada e caricaturizada uma avaliação crítica do sistema geral dito “de Justiça”.  É amplamente reconhecido que só vai preso quem não tem dinheiro suficiente para influenciar a Justiça, a seu favor, claro…

É, aliás, uma característica desde sistema capitalista e imperialista que quando “condena” um dos seus “expoentes” condena-o não pela natureza ou gravidade do crime mas por ele se ter “descuidado” e se ter deixado prender ou seja, por ter sido um criminoso incompetente.  Por isso, uma tal “sentença” neste processo da “Operação Marquês” não nos espanta, apesar de ser estrondosa, e nem sequer foi a primeira nem será a última do tipo…

Diremos que Sócrates tem – arranjou – dinheiro e tem “amigos” com mais dinheiro ainda… Portanto, alinhando nós pela tese supra, aí temos uma eventual justificação para a “sentença” que nos escandaliza a nós, que estamos fora dos meandros deste famigerado processo da “Operação Marquês”.

Juiz, Ivo Rosa, revela-se muito “criativo” em várias das suas alegações e raciocínios. Considera Sócrates corrupto mas iliba-o logo de seguida…

A chamada “decisão instrutória” da “Operação Marquês” tem 6 728 páginas arduamente construídas ao longo de alguns anos de complexas averiguações.  Lá constam 28 arguidos para um total de 189 crimes dos quais Sócrates respondia por 31.  Crimes que vão da corrupção ao branqueamento de capitais ao abuso de confiança que o respectivo juíz fez agora “encolher” para (apenas…) cinco arguidos a responderem por (apenas…) 17 crimes a transitarem para a fase de julgamento. Sócrates passa dos já citados 31 crimes para (apenas…) 6…

Nós não somos especialistas nestas coisas “intrincadas” dos processos judiciais mas procuramos algumas linhas de avaliação:

-Permitimo-nos a estranhar que Polícias várias, em conjunto com Ministério Público (vários magistrados) e com um outro juíz muito experiente, afinal toda a acusação, que, durante anos, juntaram provas e argumentos para incriminar Sócrates – inclusive com prisão preventiva – sejam tão incompetentes como afiança o juiz Ivo Rosa na justificação de algumas das suas principais decisões em claro benefício de Sócrates.  E se se “descuidaram” a um tal ponto, então será que foi, premeditadamente, para darem bases, ainda que processuais, à defesa de Sócrates rumo à sua ilibação nos crimes em que ele aparece como arguido ?

-Em matéria de prováveis crimes por corrupção, a chamada “prova indirecta” (tipo escutas telefónicas) – tão recusada agora – é muitas vezes a prova mais “provável” que os arguidos, por interesse e até por direito, negam os crimes de que são acusados e as testemunhas “directas” desses actos de (grande) corrupção quase nunca existem embora crime por corrupção envolva, como arguidos e possíveis condenados, o corrompido e o corruptor…

-De qualquer forma, ilibado embora (para já) de 25 dos 31 crimes de que vinha indiciado, Sócrates é considerado como corrupto a dado passo desta “sentença” apesar do desfecho inusitado (lá está a tal “criatividade” deste juíz…) desse crime por corrupção já ter prescrevido… E também permanece arguido por “lavagem de capitais” e por outros. E vai a julgamento…

Processo da “Operação Marquês” está longe de estar encerrado. Justiça ainda vai a tempo de corrigir esta injustiça e de se prestigiar perante milhões de Portugueses !

Diremos que mesmo passados já tantos anos, esta “procissão ainda vai no adro”…  Provavelmente durará mais anos ainda – há muito já houve quem previsse que duraria até 2030 – que a matéria passível de aferição e julgamento (e com recursos sucessivos…) é vasta e complexa.   Já estamos a aguardar pelo recurso do Ministério Público que pode até fazer reverte passagens fundamentais da “sentença” de agora.  E tudo isto ainda sujeito ao julgamento-julgamento desde processo do qual, infalivelmente, também vão sair recursos…  Este processo vai acabar no Supremo Tribunal e quando acabar…

Sim, diremos de novo que Sócrates aparece “injustiçado” nesta “sentença” mas porque lhe sai muito “branda”…  Todavia, mantém o “rabo mais do que entalado” nos meandros deste processo da “Operação Marquês” aliás tal como outros “figurões” do sistema. Sim, para todos os efeitos, Sócrates já foi considerado corrupto e “lavador” de capitais embora sem outras consequências práticas (por enquanto…)!  Sim, nesta “sentença”, do ponto de vista político e social, Sócrates é um corrupto e, apesar desta “sentença” de agora, ainda poderá ir a julgamento por isso, onde poderá levar mais alguns anos de prisão !

E que avancem, e sejam de facto imparciais, todos os outros processos judiciais do estilo e que envolvem conhecidos “socretinos” arguidos em tortuosos processos do mesmo género…  E sim, de nossa parte acreditamos que esses arguidos têm, nisso, pesadas responsabilidades…

 

 

 

Autor: João Dinis, Jano

LEIA TAMBÉM

Itinerário Complementar nº 6 – o IC 6.  Atenção que a propaganda vai continuar!… João Dinis

Ora aí está uma Obra com interesse para o nosso Concelho e para a Região.  …

«Entro na Câmara de fininho e sem especiais evidências. Saio a falar grosso e gestor de uma empresa lubrificada com dinheiros públicos». Autor: Carlos Martelo

Eis uma história de sucesso. Um dia, nos idos de 2009, os astros da política …