Home - Região - Oliveira do Hospital - Trânsito interdito na Ponte sobre o Rio Cobral durante três meses para obras de reparação
Câmara Municipal de OH ainda não sabe quando irá reabrir Ponte da “Adarnela” sobre o Rio Cobral a veículos pesados população começa a dar sinais de impaciência

Trânsito interdito na Ponte sobre o Rio Cobral durante três meses para obras de reparação

A autarquia de Oliveira do Hospital interditou o trânsito em ambos os sentidos na Ponte sobre o Rio Cobral”, na EM 502, que liga Travanca de Lagos e Lagares da Beira e vai manter-se assim durante os próximos três meses. A autarquia, numa nota, justifica a necessidade de cortar a circulação devido aos trabalhos que, devido à demora já desesperavam os moradores, estão a decorrer naquela passagem. A obra, por ajuste directo, foi entregue 4 de Agosto à Construtora Santovaiense por um valor de 46.285 euros e já está a proceder ao Reforço do Paramento Jusante Nordeste da Ponte. A autarquia, numa nota, reconhece que esta ligação, com circulação limitada desde 2013, é uma obra que se reveste de fulcral interesse para a reparação e conservação da ponte que faz a ligação entre aquelas duas freguesias”, explica a nota, na qual aproveita para pedir desculpa aos utentes pelos incómodos causados.

Este parece ser o final de um problema que arrastou muito tempo e que impedia a circulação naquela estrutura de veículos com peso superior a 3500 quilos ou com mais de nove lugares, causando transtornos tanto ao transporte dos alunos para as escolas, como para as empresas locais. O presidente da Junta de Freguesia de Travanca, António Soares, que se bateu por aquela empreitada, questionando por várias vezes o presidente da autarquia José Carlos Alexandrino, é hoje um homem satisfeito. “Esta era uma obra prioritária. E há que ter em atenção que é um investimento que serve duas localidades (Lagares da Beira e Travanca de Lagos). É muito bom que exista finalmente uma solução”, refere o autarca, que, sem querer, diz, desculpabilizar ninguém, explica ter conhecimento que para a realização das obras foram necessários vários pareceres e daí talvez a demora. “É evidente que a fazer, que se faça bem. Estamos a falar de questões de segurança. Demorou algum tempo, mas o importante é que o problema já está a ser resolvido”.

António Soares sente que ficou um mau momento para trás. “Esta é uma via muito utilizada, até por empresas de materiais de construção, mas durante este período agora tudo o que fosse veículo pesado tinha de dar uma volta de mais nove ou 12 quilómetros. Para quem tinha de fazer esse trajecto diariamente torna-se um bocadinho pesado”, sublinha este autarca. O CBS tentou falar com a presidente da Junta de Lagares da Beira, Olga Bandeira, mas tal não se revelou possível.

A demora na reparação deixou exasperados os moradores locais. Em Dezembro de 2014, num trabalho do CBS, a população queixava-se do facto da ponte se encontrar interdita desde 2013 a qualquer veículo automóvel com peso superior a 3500 quilos, causando diversos transtornos. Os presidentes das juntas das duas localidades, de resto, questionaram por várias vezes o executivo sobre a reparação da ponte. Na altura nenhum obteve uma resposta concreta sobre a execução das obras. A autarquia, na altura, limitou-se a responder ao CBS, que “o Departamento de Obras Públicas da Câmara Municipal” tinha “já em execução um projecto para a resolução do problema que, oportunamente, seguirá a tramitação com vista à sua execução”. Finalmente está em execução.

LEIA TAMBÉM

Dois novos casos de COVID-19 e pacientes descem para 12

O número de casos activos de COVID-19 em Oliveira do Hospital baixou para 12, apesar …

Fernando Tavares Pereira assegura que José Carlos Alexandrino “mente” no processo do posto de combustível do Chão da Bispa e mostra documentos

Fernando Tavares Pereira acusa Alexandrino de “mentir” no processo do posto de combustível, sublinhando que …