Home - Últimas - ULS da Guarda deixa recomendações para enfrentar as “temperaturas mínimas muito baixas”

ULS da Guarda deixa recomendações para enfrentar as “temperaturas mínimas muito baixas”

A “persistência de temperaturas mínimas muito baixas” levou a Unidade de Saúde Pública da Unidade Local de Saúde (ULS) da Guarda a chamar a atenção para a necessidade de tomar medidas para enfrentar a onda de tempo frio que se faz sentir. A ULS aconselha que em casa tenha uma temperatura que deve ter em casa deve estar entre os 18ºC e os 21ºC. Os grupos mais vulneráveis devido às condições meteorológicas que se fazem sentir são “as pessoas com mais de 65 anos e as crianças”.  Deve ainda, de acordo com a ULS, evitar “usar braseira a carvão” e “poupar energia”, desligando os aparelhos elétricos “quando não os utiliza”.

As principais recomendações da ULS da Guarda:

  • “Mantenha o conforto térmico das habitações, assegurando o seu aquecimento e sem prejuízo de garantir o arejamento e ventilação necessários (abertura intermitente de janelas e portas em horas do dia mais favoráveis);
  • Tenha atenção às braseiras e fogareiros de carvão: além do risco de incêndio, podem provocar intoxicações, potencialmente mortais, pelo monóxido de carbono;
  • Utilize várias camadas de roupa, de preferência de tecidos naturais (algodão e lã) e cubra as extremidades (cabeça e mãos), em especial se tiver de deslocar no exterior. Mantenha os pés quentes e confortáveis, utilizando meias e calçado apropriado;
  • Tome banho com água não muito quente e garanta que a temperatura do quarto de banho é confortável. Vá reduzindo, progressivamente, a temperatura da água do banho;
  • Depois do banho, enxugue-se rápida e vigorosamente com uma toalha seca e vista-se de seguida;
  • Reforce a sua alimentação e ingira bebidas e alimentos quentes, como sopas, chás ou leite. Evite as bebidas alcoólicas;
  • Mantenha a atividade física (por exemplo, movimentos de braços, para se manter mais quente) mas evite o exercício físico intenso ou extenuante;
  • Cumpra a medicação crónica que lhe foi prescrita. Garanta uma reserva de medicamentos para vários dias: assim evitará sair à rua nos dias mais frios. Em caso de dúvida, contacte o seu médico assistente ou o seu farmacêutico;
  • Contacte, com regularidade, os seus familiares ou amigos que vivem isolados, em especial se idosos ou acamados. Faça-o, de preferência, telefonicamente. Assegure que se encontram bem e que dispõem de alimentos, medicamentos ou outros bens essenciais;
  • Atenção às quedas: utilize calçado antiderrapante e evite saídas em períodos de chuva ou geada”.

Já “caso desenvolva sinais ou sintomas de infeção (febre/arrepios de frio, dores musculares, tosse, falta de ar de início súbito ou agravada…) mantenha-se isolado em casa e contacte a Linha SNS 24 – 808 24 24 24 – para triagem e orientação”.

LEIA TAMBÉM

Ana Abrunhosa lamenta não ter ponderado enviar lei da redução das portagens nas ex-scuts para o Constitucional onde acredita seria chumbada

A ministra da Coesão Territorial lamenta não ter ponderado a possibilidade de enviar para o …

Morreu Otelo Saraiva de Carvalho

Otelo Saraiva de Carvalho morreu este domingo, tinha 84 anos. A notícia está a ser …