Home - Desporto - Uma retrospectiva essencial. Autor: Fernando Tavares Pereira

Uma retrospectiva essencial. Autor: Fernando Tavares Pereira

Tendo estas escolhas sido feitas pelo treinador, o que em meu entender, não foi o que aconteceu na época passada. Faço aqui uma retrospetiva do Sporting CP desta época, mais concretamente dos últimos 30 dias, nos quais obtivemos importantes vitórias, não só ganhando a Taça da Liga, como tendo ganho aos nossos rivais: ao FC Porto para a Taça da Liga, ao SC Braga a final da mesma e ao SL Benfica agora, para o campeonato. Tendo assim consolidado uma margem substancial na classificação sobre o nosso rival de Lisboa.
.
Esta juventude que hoje defende as cores do nosso Sporting CP, em meu entender, demonstra que grandes nomes, por vezes, não conseguem grandes feitos. É com a humildade e o empenho de toda a equipa, que temos apreciado ao longo dos últimos tempos a vontade que têm de vencer.
.

Embora tivéssemos sido eliminados da Liga Europa e da Taça de Portugal, tendo neste momento o Sporting CP um calendário menos sobrecarregado que os nossos adversários diretos – que ainda se encontram a disputar os campeonatos europeus e também a Taça de Portugal – poderá o nosso clube ambicionar aquilo que todos nós esperamos, que é, nesta fase do campeonato, ganhar o maior número de pontos possíveis aos nossos adversários, a fim de o Sporting poder estar mais confortável na classificação para o resto da temporada.

Tudo aquilo que se possa amealhar (e acredito que com o trabalho, a humildade e um pouco de sorte, se conseguem os objetivos), o que todos nós, sportinguistas, ambicionamos, já lá vão muitos anos, é liderar o campeonato até ao final da época.

Por isso, deveremos lutar sempre, ombro a ombro, dentro e fora do campo. Não podendo haver vaidade nem supremacia com todos os nossos adversários, tenham eles um nome de maior ou menor relevância. Porque, dentro de um campo, só no final do jogo, é que se pode cantar vitória. E esperamos que sejam muitas.

Quanto a saídas e entradas de jogadores, espero que tenham sido as adequadas e mais exigentes para as necessidades que o Sporting CP tem até final da época. Nunca me manifestei em qualquer altura sobre a contratação do treinador, como agora não me vou manifestar sobre estas contratações. É óbvio que na época anterior, quase todas as contratações foram um fracasso. Como tal, como atrás referi, desejo o melhor para o nosso clube.

Porque, por vezes, o que é barato, é caro. E o que é caro, é barato. Tendo estas escolhas sido feitas pelo treinador, o que em meu entender, não foi o que aconteceu na época passada.

Por isso, os erros pagam-se muito caros.

Quanto ao Tribunal Arbitral do Desporto, lamento muito estas palavras que aqui vou escrever, pois que, já levantei estes e outros problemas da Federação Portuguesa de Futebol, Liga de Clubes, TAD e Conselho de Arbitragem, por mais do que uma vez, para que se faça uma remodelação adequada, onde todas as forças desportivas possam estar presentes, do maior ao mais pequeno clube, e que não se cometam os erros habituais, prejudicando muitos clubes, em prol do benefício de alguns.

Mas, para isso, tem que haver coragem política e desportiva (assim como no âmbito de outras entidades oficiais do desporto), para que a isenção, a dignidade e o respeito sejam cumpridos rigorosamente pelas entidades já atrás referidas. Embora nesses departamentos também existam algumas pessoas com dignidade e respeito.

Aqueles que se dizem defender uma causa, em minha opinião, não é só falar; mas sim cumprir e obrigar a cumprir tudo aquilo que está na lei.

Tudo isto se demonstra facilmente com a recente decisão do Tribunal Central Administrativo do Sul, sobre o levantamento do cartão amarelo atribuído a João Palhinha, onde o TCA Sul deu razão ao Sporting CP, uma vez que o árbitro – e bem – corrigiu o seu ato praticado.

Só para relembrar: quem não se lembra da “azia do árbitro em Chaves”, entre muitos outros erros?

Nota: A petição que está a decorrer, promovida por um grupo de pessoas do qual eu faço parte, para levar à Assembleia da República, irá ser suspensa temporariamente, por motivos que são óbvios, de confinamento obrigatório. Porque em primeiro lugar, está a saúde pública.

Agradecendo a todos os que assinaram a petição, para que, quando esta pandemia o permitir, as mesmas assinaturas se possam recolher, assim como todos os que queiram assinar, o possam fazer dentro das possibilidades sanitárias que existem atualmente.

Para bem do desporto nacional, sejam clubes grandes, ou pequenos.

Que haja clareza no desporto português.

sportingpeticao@gmail.com

Autor: Fernando Tavares Pereira

LEIA TAMBÉM

Rali de Portugal vai ter passagens pela Lousã, Góis, Arganil e Mortágua

O Rali de Portugal, que vai decorrer de 21 a 23 de Maio, regressa à …

Oliveirense José Carlos Pinto eliminado nos 1500 metros dos europeus de atletismo de pista coberta a decorrer na Polónia

O atleta oliveirense José Carlos Pinto foi hoje eliminado nas provas de apuramento para a …