Home - Sem categoria - Vacinar anti Covid a partir de 11 de Fevereiro, em Oliveira do Hospital. Mas, mais exactamente, onde, até quando, por quem e com que vacina(s)? Autor: João Dinis

Vacinar anti Covid a partir de 11 de Fevereiro, em Oliveira do Hospital. Mas, mais exactamente, onde, até quando, por quem e com que vacina(s)? Autor: João Dinis

Foi agora anunciado pelo Presidente da Câmara Municipal que se ia iniciar a Vacinação anti Covid dos idosos acima de 80 anos a partir de dia 11 do corrente mês.  Trata-se, aliás, de uma informação que, em primeiro lugar, ao Ministério da Saúde e à Delegada de Saúde em Oliveira do Hospital competia anunciar mas, mais uma vez, os responsáveis (?:..) pelo Ministério da Saúde na Região e no Concelho se mantiveram em estranho “apagão”.

Assim, mais uma vez, o Presidente da Câmara se outorgou do direito institucional de vir a público, no caso, a falar sobre o início da Vacinação dos idosos e, também como é seu hábito, não deixou de arrancar a “sua” propaganda ao jeito daquilo que também disse – “somos o primeiro Concelho na região a ir fazer isso”…   Mas, a propósito esclareça-nos:- afinal que Entidade decidiu que Oliveira do Hospital seja concelho “pioneiro” nesta Vacinação? É que, quanto a nós, foi o Ministério da Saúde e, então, muito desse mérito da “camisola amarela” concelhia terá pertencido à Senhora Delegada da Saúde, ou não?…

De nossa parte, somos daqueles que mais e desde mais cedo têm falado e insistido, e divulgado opiniões, sugestões e críticas ao processo nacional de Vacinação anti Covid.  Portanto, temos exercido um inalienável direito de cidadania.  E assim nos vamos manter e gostem ou não os governantes “do sistema”…

Descentralizar os “Postos de Vacinação” também em Oliveira do Hospital.

Respeitar a situação concreta dos nossos idosos e outros mais vulneráveis.

O Presidente da Câmara falou de novo mas, mais uma vez, não disse o mais importante, e estamos a uma semana apenas do tal “início da Vacinação” em Oliveira do Hospital…

Mas, agora, logo após a este anúncio público,  vamos ao que mais importa:

Exactamente onde, por quem e com que Vacina(s) vão ser Vacinados os idosos com mais de 80 anos ?   Até quando vai demorar esta fase de vacinação ? E, já agora, e até porque o Presidente da Câmara se assume como uma espécie de “porta-voz” do Ministério da Saúde, ele nem sequer referiu os outros mais vulneráveis (com outras doenças graves) acima dos 50 anos?  É que também estes também estão nos actuais “prioritários” a vacinar…

— Nós diremos que criar um “Posto de Vacinação” no município de Oliveira do Hospital até poderá ser uma avanço positivo face àquilo que, muito desadequadamente,  o tal “Plano Nacional de Vacinação anti Covid” ainda preconiza para a Região.   Mas não nos deve bastar !

Aquilo que é necessário garantir é que não seja decidido montar este nosso “Posto de Vacinação” apenas, apenas, dentro da Cidade de Oliveira do Hospital e seja no Pavilhão Municipal ou noutro citadino local.

— O mais conveniente – e é para isso mesmo que existe a chamada fase de “planificação” – é descentralizar os “Postos de Vacinação” por outros locais no Concelho.   É que, os idosos têm óbvias dificuldades em se deslocar – estamos em pleno Inverno (frio e chuva…) – e, em princípio, vão ter de apanhar duas doses desta vacina ou seja, terão que se deslocar (ou serem deslocados…) duas vezes à Vacinação…  É um grande problema.  Aliás, planificar bem – como, por princípio, devem planificar todos os responsáveis – será vacinar muitos desses idosos dentro da sua habitação.

— E há já todas as vacinas necessárias ?  E qual vai ser em concreto a Vacina que vai ser inoculada? É que nós temos seguido, atentamente, o escândalo – esse sim, criminoso – dos açambarcamentos de Vacinas por parte das grandes potências e a “negociata” dos laboratórios farmacêuticos “contratados” com a comercialização “especulativa” das vacinas…

— Nestas matérias, a informação concreta, transparente, atempada, despida de propagandas espúrias, é um direito democrático que, se satisfeito, pode contribuir para o ataque mais eficaz à pandemia.

— No contexto, e com tais objectivos, de nossa parte não vamos ceder a qualquer tido de chantagem emocional ou demagógica, política ou social.

— Sim, compete aos responsáveis institucionais – a todos e a cada um deles – proporcionar as melhores condições para uma vacinação rápida e eficaz, o que também implica assegurar as melhores e mais confortáveis condições para o efeito, sobretudo aos mais idosos e outros mais vulneráveis.  É isso mesmo que lhes compete assegurar !  Assim, não nos venham para cá arengar com alegadas “dificuldades técnicas” com a vacinação descentralizada ao máximo.  Nem nos vão convencer nem comover, por mais que tentem “puxar ao sentimentalismo” – demagógico – das Pessoas.   Afinal, esta pandemia já leva um ano !

Sim, nem um segundo nos calaremos na defesa dos direitos concretos, e de cidadania em geral, dos Utentes do processo de Vacinações anti Covid. É um processo vital. Em geral e pessoalmente também !

3 Fevereiro 2021

 

 

João Dinis, Jano

 

LEIA TAMBÉM

O regresso da pesca desportiva, a técnica e uma pista de referência em Celorico da Beira

Falta algum tempo para o início da prova de pesca desportiva na pista da Ratoeira, …

“Esta é uma pista de pesca fantástica, com enorme potencial e não está a ser aproveitada para o desenvolvimento do concelho”

Nuno Santos, 44 anos, não consegue passar sem a pesca desportiva. Um gosto que lhe …