Home - Outros Destaques - Vereador do PSD acusa presidente da CM de Oliveira do Hospital de não evitar “vexame público para o concelho” por atraso na entrega dos tractores

Vereador do PSD acusa presidente da CM de Oliveira do Hospital de não evitar “vexame público para o concelho” por atraso na entrega dos tractores

O vereador do PSD na Câmara Municipal de Oliveira do Hospital lamentou hoje na reunião do executivo que a autarquia só tenha procedido à entrega dos tractores aos lesados pelos incêndios de 2017 depois da reportagem “negativa para o concelho” por parte da TVI. João Paulo Albuquerque considerou que ao tomar a atitude de entregar as máquinas adquiridas pela Caritas, e que se encontravam nos estaleiros municipais, após o programa televisivo, o autarca mostrou que teve culpa neste atraso.

“Fiquei perplexo com mais esta reportagem negativa para o concelho de Oliveira do Hospital. Lamento que o senhor na sequência da reportagem tenha de imediato procedido à entrega dos tractores demonstrando assim que os mesmos já podiam ter sido entregues. A sua atitude é demonstrativa de incúria e culpabilidade neste processo. Se tivesse reagido na sequência das minhas atempadas intervenções teria sido possível evitar este vexame público para o concelho”, referiu o vereador social-democrata que acusou ainda uma “figura” [numa alegada alusão Nuno Tavares Pereira, um dos grandes intervenientes na defesa dos lesados pelos incêndios] de estar a procurar protagonismo com estes incidentes.

“Não entendo como é que numa reportagem destas é ignorada a oposição e se dá relevo a uma personagem à qual não reconheço idoneidade política, ética ou outra para falar em nome dos oliveirenses”, disse, criticando ainda a jornalista da TVI Ana Leal por “se preocupar com 19 tractores” quando existem no concelho casos, no seu entender, aparentemente mais graves, como é o caso da BLC3 ou da CAULE. “Não pensou em ver o que se passa na BLC3, onde já se consta na praça pública que a administração anda às turras e de costas voltadas, que recebe milhões e não sabemos o que é que se lá passa. Não vê, por exemplo, a CAULE que recebeu milhões para prevenção do concelho e, no entanto, foi o concelho que mais ardeu e agora recebe para tratar do terreno ardido. Quanto às pessoas que a acompanham e suas famílias, devia investigar também os fundos que têm recebido ao longo de décadas e que na maioria resulta em elefantes brancos por algumas zonas industriais deste país. Mas a Ana Leal só se preocupa com situações de valores que vão de 19 tractores até à Raríssimas”, acusou.

O presidente da autarquia recusou-se a fazer comentários sobre estas últimas afirmações de João Paulo Albuquerque. Já sobre a entrega dos tractores, José Carlos Alexandrino disse que os mesmos foram colocados à disposição dos proprietários antes e não depois da reportagem. “Houve um processo inicial sem rigor onde queriam que o presidente do município validasse uma lista de nomes desconhecendo os critérios. É que havia 72 candidaturas para 19 tractores. Foi um processo complexo, rigoroso e transparente”, justificou.

 

LEIA TAMBÉM

Carnaval da Beira Serra em Lagares da Beira assegurado por uma nova comissão organizadora

Um conjunto de habitantes de Lagares da Beira decidiu criar uma nova Comissão Organizadora para …

“Aumento dos juros e apatia dos políticos podem levar ao encerramento ou despedimentos por parte das empresas do interior”

O empresário Fernando Tavares Pereira ficou perplexo com a forma como o Primeiro-Ministro, António Costa, …